30 de novembro de 2006

Battlestar Galactica - 01

Scan by Divã do Thiagaum

MegaDown 3.0 - Burlando o Megaupload

Mais uma dica prá burlar o Megaupload.

Geralmente não sou muito de apoiar esse tipo de coisa. Mas, às vezes, os caras pedem. Isso do Megaupload restringir o acesso de brasileiros é uma atitude, no mínimo, discriminatória. Então, acho mais que justo que lutemos contra isso. É nosso direito.

O pessoal lá do Orkut não perdeu tempo e criou um programinha sensacional. O Megadown. O programa é auto explicativo. Se quiser acrescentar um novo link clique em Novo Down e depois em Navegar. Ai vai ser igualzinho como no site do Mega. Digite os caracteres de identificação, aguarde os segundos e clique em download.
Ele tem uma ferramenta para 'acelerar' o TimeOut, mas aqui não funcionou.

Bom download.

Como Salvar Vídeos do Globo Media Center

Essa é uma dica que descobri hoje.

Já passou horas tentando baixar clips do Globo Media Center sem sucesso? Então seus problemas acabaram.
Aqui vai o jeito mais fácil que encontrei prá fazer isso. Duvido que se encontre um mais simples porque você realmente não precisa fazer nada! O programa faz tudo (mesmo!) sozinho. Tudo que você tem que fazer é abrir a página do vídeo que vai assistir e ele faz todo o resto.
Parece mágica, não é?

Funciona assim, estão vendo ali na imagem AUTO ON? Isso significa que o programa tá monitorando automaticamente os links para videos online. Assim que você começar a assistir o clip ele vai começar a gravar sozinho. Você não precisa fazer nada! Nem mesmo dizer quando o vídeo termina. Os vídeos serão salvos na pasta Recordings dentro da pasta WMR11 no Arquivos de Programas. Pronto!

O programa também pode salvar arquivos flv de sites como YouTube e cia. Mas aí eu não recomendo. Tem que alterar as configurações nele e pode dar o maior rebu. Prá isso tem outros programas mais legais por ai. Alguns eu já comentei aqui no blog.

Tem muito vídeo legal no Globo Media Center.
Vou assinar por um mes prá ver como é.
Pelo que sei você tem acesso exclusivo com maior qualidade de imagem.

Site Oficial do WM Recorder

28 de novembro de 2006

Space Battleship Yamato Opening (Live)

Presentinho pro pessoal que já balzaquiou faz tempos.
Música tema de Uchuu Senkan Yamato ou, como era conhecido no Brasil, Patrulha Estelar . Aqui cantada por seu intérprete original Isao Sasaki.
Segura coração!


Morreu Dave Cockrum, um dos criadores dos Novos X-Men

Grande perda. Gostava muito do trabalho dele. Sou fanzona dos 'mutunas', principalmente do Noturno.

Eu ia escrever um post sobre seu falecimento, mas como estou um pouco sem tempo e muita coisa para fazer, 'roubei' o texto do Universo HQ. Eles são bem mais capacitados para falar sobre ele do que eu.

Por Sérgio Codespoti (27/11/06)

Giant Size X-Men #1O desenhista Dave Cockrum faleceu, aos 63 anos, na manhã de 26 de novembro, de complicações de diabetes, doença que o deixou hospitalizado por um longo período entre 2003 e 2005.

A notícia foi dada por Clifford Meth, fã e amigo do artista, que ajudou a organizar um tributo para ajudá-lo, quando esteve muito doente e em péssimas condições financeiras.

Cockrum nasceu em 11 de novembro de 1943, em Penddleton, Oregon, nos Estados Unidos, filho de um tenente-coronel da Força Aérea Americana.

O artista alistou-se na marinha logo depois de sua formatura colegial, e passou seis anos no serviço militar, antes de dar baixa e dedicar-se aos quadrinhos.

Superboy e a Legião dos Super-Heróis Seus primeiros trabalhos foram para a editora Warren, em revistas como Eerie, Creepy e Vampirella. Depois conseguiu serviço como assistente de arte-final de Murphy Anderson, desenhista do Super-Homem e Superboy, na DC.

Neste período as histórias da Legião dos Super-Heróis eram publicadas na revista do Superboy, e foi lá que Cockrum começou a se destacar, desenhando estes personagens e ajudando a modernizá-los.

Cockrum assumiu a revista no início da década de 1970 e o novo visual que criou para os personagens durou até o final da década de 1980, quando foi mais uma vez modificado, desta vez, por Keith Giffen.

O artista deixou a DC em função de uma disputa pelo retorno de seus originais de Superboy #200.

Novos X-MenMas seu trabalho mais marcante ocorreu nos X-Men, quando Roy Thomas ainda era o editor-chefe da Marvel. Cockrum e o escritor Len Wein criaram os Novos X-Men, em Giant Size X-Men #1, em 1975.

A equipe reunia personagens já existentes como Banshee (originalmente um vilão), Sunfire e Wolverine (que surgiu nas páginas do Hulk, como Arma X), com outros criados por Cockrum como Colossus, Noturno, Pássaro Trovejante e Tempestade, partindo de designs ele já havia imaginado, no seu período na DC, para futuro uso no título da Legião dos Super-Heróis.

Noturno e Tempestade, em suas primeiras encarnações, foram criados para aparecer como parte do grupo The Outsiders, na revista da Legião dos Super-heróis, mas a idéia não vingou.

Tempestade surgiu da mistura visual dos personagens de Cockrum: Quetzal e Black Cat (nenhuma relação com a Gata Negra, da Marvel), com os poderes de outro, Thyphoon.

Tempestade

NoturnoO desenhista teve dois períodos nos X-Men: de 1975 a 1977, nos números 94 a 105, e 107 de Uncanny X-Men (foi substituído por John Byrne); e de 1981 a 1983 (quando assumiu a revista após a saída de Byrne).

Cockrum também desenhou uma minissérie com Noturno, na década de 1980, e outra com os Starjammers (Piratas Siderais liderados pelo pai do Ciclope), nos anos 90.

Em 1983, Cockrum desenhou uma graphic novel, Futurians, a nona da série Marvel Graphic Novel (que nos trouxe, entre outras coisas, X-Men: Deus Ama, O Homem Mata e A Morte do Capitão Marvel).

Futurians Foi na Marvel que Cockrum conheceu sua esposa Patty, que em 2005, esteve envolvida numa grande controvérsia, acusando a "Casa das Idéias"de anti-semitismo, e defendendo o trabalho de Chris Claremont.

Depois de seu período na Marvel, Cockrum trabalhou na Lodestone (com os Futurians), DC, Valiant, Defiant, Broadway e Claypool Comics (Soulsearchers and Company).

Apesar de seu afastamento dos quadrinhos nos anos mais recentes, Cockrum era crítico do trabalho desenvolvido com a origem do Noturno, e se manifestou contra o que estavam fazendo com o personagem.

Em dezembro de 2003, Cockrum foi hospitalizado, em Giant-Size X-Men 3condições físicas (diabetes e pneumonia) e econômicas bastante precárias e foi ajudado por fãs, incluindo seu amigo Cliff Methford. Foi nesta época que a Marvel lhe ofereceu um acordo para lhe pagar pelo seu trabalho e design na criação dos Novos X-Men.

A doença de Cockrum o impediu de desenhar algumas páginas de Giant-Size X-Men 3, de 2005, quando foi substituído por Neal Adams. Esta história tem relações fortes com a origem dos novos X-Men, que o artista desenhou, mexendo no passado dos personagens (retroativamente), fazendo surgir um novo vilão que tem grande importância nas aventuras dos X-Men escritas por Ed Brubaker.

Antes de falecer, Cockrum andava ocupada tentando reviver The Futurians para a Aardvark e republicá-los na Europa.

Dave Cockrum será cremado de acordo com sua vontade, mas ainda não foi divulgado quando isso acontecerá.

Superboy e a Legião dos Super-Heróis X-MenX-MenStarjammers

Tiras online de Hägar, o Terrível

Blog muito legal com tiras do Hägar, o Terrível!
Lá você vai encontra links para outros clássicos como Calvin, Malfada, Snoopy, Niquel Nausea, Horácio entre outros.
Sensacional!

Vintage69 agora em outros idiomas

Acrescentei um tradutor online aqui no blog.
Claro que a tradução não é maravilhosa, mas sempre ajuda.

Justiça Suspense Decisão para Quebra de Sigilo no Orkut

Orkuteiros, comemorai!
Bom ver que ainda existe sensatez nesse país.

Decisão de desembargador isenta Google de divulgar identidade de responsáveis por perfis e comunidades criminosas

O desembargador federal Fábio Prieto de Souza, do Tribunal Regional da 3ª Região, determinou a suspensão de uma decisão referente à quebra de sigilo dos perfis e comunidades criminosas do site de relacionamentos Orkut. A decisão foi divulgada pelo próprio Google nesta segunda-feira (27) e confirmada pela assessoria de imprensa do Ministério Público Federal (MPF).

A quebra de sigilo dos supostos criminosos foi pedida pelo MPF e julgada procedente pelo juiz José Marcos Lunardelli, da 17ª Vara Cível da Justiça Federal em São Paulo, no dia 30 de agosto. Na época, ficou estabelecida multa diária de R$ 50 mil para cada ordem de quebra de sigilo não-cumprida (em São Paulo, o prejuízo seria de R$ 1,9 milhão por dia).

O Google recorreu da decisão e conseguiu invalidar o prazo para entrega de informações sobre supostos criminosos da rede social, que expirava no final de setembro. O alvo do Ministério Público Federal eram usuários que divulgam informações pedófilas e racistas no Orkut.

Agora, com a suspensão divulgada nesta segunda-feira, a empresa está livre de cumprir qualquer pena relacionada à preservação da identidade dos usuários do site de relacionamentos.

"Isso mostra que a ação anterior era um disparate. Atendemos a todas as 48 ordens determinadas pela Justiça, fornecendo as informações solicitadas", afirmou Durval Noronha, advogado do Google. Em entrevista coletiva por telefone, ele não quis especificar quais os dados repassados pela empresa e negou que haja outras ações para quebra de sigilo em andamento.

Em outras ocasiões, o Ministério Público Federal acusou a companhia de repassar informações incompletas para a identificação de criminosos que agem via internet. Os promotores disseram que a companhia não divulga todos os dados solicitados e, por isso, não contribui com o trabalho das autoridades. O MPF ainda não se manifestou sobre o último desdobramento do caso, mas ainda pode reagir.

A ONG Safernet, que recebe denúncias sobre crimes contra direitos humanos na internet, recebeu em agosto uma média de 900 denúncias por dia de supostos crimes divulgados no Orkut. Em setembro, este média diária foi para 1.700 alertas, com picos de até 2.300.

Fonte: G1

27 de novembro de 2006

The Hippie Dictionary

The Hippie Dictionary
A Cultural Encyclopedia of the 1960s and 1970s
John Bassett McCleary

Se alguém quiser me presentear com um desses no natal eu aceito.

26 de novembro de 2006

Selos Marvel

Falando na Marvel.
Esses selos foram lançados nos USA em outubro passado.
Bem que podíamos ter algo assim por aqui.

Desenho Novo do Quarteto Fantástico Cancelado

Shit!
Parece que o desenho novo do Quarteto Fantástico foi cancelado pelo Cartoon Network. Apenas 7 dos 26 episódios da primeira temporada foram ao ar. Foi substituído por Batman na grade de programação.
Chato isso. Para falar a verdade eu ainda não assisti direito. Só um pouco do piloto. A história pareceu meio boba, mas gostei muito do visual. Lembro de um comentário que vi certa vez num site sobre TV. Um usuário, indignado se perguntava porque bons cartoons literalmente 'morrem' na praia. Após uma temporada ou nem isso. E é verdade. A lista de desenhos legais que morreram prematuramente é enorme. Não sei se era o caso do Quarteto. Mesmo assim, é uma pena.

The Invincible Iron Man - Trailer

Trailer do longa de animação The Invincible Iron Man a ser lançado em janeiro de 2007 nos USA. Aparentemente parece bem legal.

The Warriors - Os Selvagens da Noite [Download]

Encontrei alguns links para o filme na velha mulinha.
O primeiro é para a versão do diretor. Ela tem algumas diferenças interessantes em relação ao original. Por exemplo, agora o filme se passa no futuro e tem um jeitão bem quadrinhos. Ficou interessante.

The Warriors - Directors Cut (1979)
Legendas

O segundo é para os saudosistas de plantão.
O filme original dublado ripado da tv.

The Warriors - Os Selvagens da Noite (Dublado)


Aproveitando, essa imagem é curiosa.

Um outdoor do filme quando do lançamento da versão do diretor.
Reparem na roda gigante ao fundo.
Sim, é o velho parque do filme! Em Coney Island.

25 de novembro de 2006

In the City (Tradução)

Achei o que estava procurando.
A letra de In the City.

Somewhere out there on that horizon
Out beyond the neon lights
I know there must be somethin’ better
But there’s nowhere else in sight
It’s survival in the city
When you live from day to day
City streets don’t have much pity
When you’re down, that’s where you’ll stay
In the city, oh, oh.
In the city

I was born here in the city
With my back against the wall
Nothing grows, and life ain’t very pretty
No one’s there to catch you when you fall
Somewhere out on that horizon
Faraway from the neon sky
I know there must be somethin’ better
And I can’t stay another night
In the city, oh, oh.
In the city

Segue minha tradução meia-boca.
Acabei de fazer a 'jato' como diz minha mãe...rs
Se cometi algum erro execrável me avisem, por favor.

Em algum lugar além do horizonte
Além das luzes de neon
Eu sei que deve haver algo melhor
Mas não há nada a vista
É a sobrevivência na cidade
Quando você vive o dia a dia
As ruas da cidade não tem muita compaixão
Quando você está por baixo é lá que você vai ficar
Na cidade, oh, oh.
Na cidade

Eu nasci aqui na cidade
Com minhas costas contra o muro
Nada cresce, e a vida não é muito bonita
Ninguém vai te segurar quando você cair
Em algum lugar além do horizonte
Bem além do céu de neon
Eu sei que deve haver algo melhor
E eu não posso ficar aqui outra noite
Na cidade, oh, oh.
Na cidade

Verdadeira, não?
Joe Walsh compôs a canção especialmente para o filme e disse que se lembrou dos seus tempos de 'gangue' quando era jovem.

The Warriors Soundtrack


01 - The Warriors Theme - Barry de Vorzon
02 - Nowhere To Run - Arnold McCuller
03 - In Havana - Kenny Vance & Ismael Miranda
04 - Echoes in my Mind - Mandrill
05 - The Fight - Barry de Vorzon
06 - In The City - Joe Walsh
07 - Love Is A Fire - Genya Ravan
08 - Baseball Furies Chase - Barry de Vorzon
09 - You're Movin' Too Slow - Johnny Vastano
10 - Last Of An Ancient Breed - Desmond Child

A trilha sonora de The Warriors foi composta por um cara chamado Barry De Vorzo. Barry também compôs as trilhas sonoras da mini-série V, A Batalha Final, do seriado S.W.A.T. e de alguns filmes como Xanadu, também estrelado por Michael Beck. O álbum é ótimo. O som eletrônico de Barry é instigante, nervoso, pesado. As canções são puro rock´n´roll made in 70´s. Adoro In the City. A canção foi composta por Joe Walsh do Eagles e aparece no álbum The Long Run da banda. Dizem que a versão que está na trilha sonora do filme é muito superior. Não sei porque não ouvi a do Eagles. A da trilha sonora já basta...rs

Aproveitem porque essa trilha não é das mais fáceis de achar.
Enjoy! :)
Warriors Action Figures

Bonitinhas, não?
Dia bucólico. Chuva lá fora. Fresquinho. Tá gostoso.
Acabei me impolgando com o post sobre o filme The Warriors, ou Os Selvagens da Noite.
Nesse exato momento estou uplodando a trilha sonora do filme. De praxe costumo usar o Rapidshare porque, embora tenha todas as limitações do mundo, é rápido tanto para up quanto para down. Mas olhem a sacanagem que ele aprontou. Depois de subir o arquivo, quando fui pegar os links para colocar no blog, recebi essa mensagem: The file may be forbidden to be shared.
Ou seja: O arquivo PODE ser proibido de ser compartilhado. E não me deu o link para o down. Pode?
Tentei o Megaupload mas ele tá leeeento. Acabei optando pelo MediaFire mesmo. Pelo menos por enquanto ele tá funcionando bem.

Tony Scott fala sobre refilmagem de Warriors

Ai Jesus!
Isso não vai prestar.
Meu caro Tony, eu podia ter ido dormir essa noite sem ter lido esse seu comentário: Para ele, a idéia é modernizar a "simplista" trama do original, que se resumia, em suas palavras, a "dez indiozinhos tentando sair do ponto B para chegar ao ponto A".
Que ego em seu Tony Scott?
Warriors é um clássico. E sua trama está há milhas de distância de algo 'simplista'. É, na verdade, uma crítica social feroz.

Como um amigo meu costuma dizer: "Isso vai ser uma merda!"

Posso acabar mordendo minha língua depois, mas...
Sei lá, acho Warriors tão datado. Tão anos 70. As coisas eram tão mais cinzas naquela época e ao mesmo tempo tão ingênuas. Ele pertence aquela época. É perfeito! Não consigo imaginar nada parecido nos dias de hoje. Em época de 'mocinhos' e 'bandidos', de 'ou vc está do meu lado ou contra mim' como produzir um filme em que os 'heróis' são uma gangue de rua?
O cinema tá 'careta' demais prá esse tipo de filme.

Só prá fazer uma 'ponte' com um post antigo aqui no blog. Uma das bandas que trabalhou na trilha de Warriors foi o Desmond Child & Rouge, primeira banda de Child. Desmond é atualmente um requisitado produtor musical. Já trabalhou com feras como Steve Vai, Aerosmith, Bon Jovi, Cher, Kiss e mais meio mundo. Foi produtor e co-autor do último CD do Meat Loaf - Bat Out of Hell III: The Monster Is Loose - que eu já postei aqui no blog. Ele contribuiu com 6 canções para o álbum.

Descaradamente roubado do Omelete:

Em entrevista ao IGN, Tony Scott (Fome de viver, Jogo de espiões) finalmente comentou a refilmagem do cult Warriors - Os selvagens da noite (The Warriors, de Walter Hill, 1979), que ele havia anunciado no ano passado que dirigiria.

E começou desfazendo a informação de seu irmão, o também diretor Ridley Scott, de que a trama se ambientará em Nova York, como no original. Tony quer contar a história em Los Angeles - e se depender dos seus esforços de pesquisa, atualmente em andamento, é assim que vai ser.

"Minha visão de Warriors é Los Angeles, 2007, e as gangues não serão trinta, mas 3 mil ou 5 mil", comentou o diretor, comparando inclusive o filme com Cruzada, épico de Ridley. "Estou criando uma jornada de Long Beach até Santa Monica, até Venice, e terá muito do duro mundo real - guangues reais, pessoas reais. Em termos de escala é como Cruzada."

Para utilizar as gangues de verdade - no Warriors de Hill, os nomes das gangues eram inventados pela produção e a figurinista Bobbie Mannix criava todos os visuais a partir desse mero nome - Tony Scott está contatando diretamente os interessados. Ele já teria se encontrado com os líderes das principais gangues de Los Angeles (o grupo da 18th Street inclusive participa da cena da dança de Keira Knightley em Domino). "Eles me dizem 'Olha, cara, se você conseguir fazer um negócio assim nós assinamos um trato com as gangues e nos reunimos todos na Long Beach Bridge. Vai ter uns 150 mil membros lá."

Se os puristas já estão chiando, Scott ainda desanca o original. "Farei minhas próprias gangues nos dias de hoje porque o original era uma espécie de derivado de Laranja Mecânica. Farei minha versão, mas a jornada ainda é a mesma, estou prestando uma homenagem. Não vou copiá-lo. Não vou fazer como Psicose, plano-a-plano, o que seria aborrecedor. Deus, eu preferiria me dar um tiro a passar um ano fazendo isso."

"A cultura e a música mudaram muito hoje, temos os Cambodjanos, os Vietnamitas, os Crips, os Bloods, a gangue da 18th Street, é uma variedade muito maior", diz. Scott conclui dizendo que não considera o filme uma refilmagem. Para ele, a idéia é modernizar a "simplista" trama do original, que se resumia, em suas palavras, a "dez indiozinhos tentando sair do ponto B para chegar ao ponto A".

Na trama do original - uma genial crônica de estratificação social, que está longe de ser simplista, como ele diz - a gangue dos Warriors é acusada injustamente de assassinato de um líder rival e precisa chegar em seu território, Coney Island, atravessando praticamente meia Nova York, com todas as outras gangues da cidade em seu encalço. O roteiro do remake é de Terence Winter, escritor indicado quatro vezes ao Emmy pelo seu trabalho em A família soprano.

Agora foi a vez do 4Shared

Impressionante. Sempre a mesma história. É só um servidor começar a ter muitos usuários que começa a 'melar'. O 4Shared apareceu alguns anos atrás com um modesto drive virtual de 100mb. Foi crescendo. O limite passou para 500mb e agora para 1giga. Mas as restrições começaram a aumentar proporcionalmente ao tamanho do drive virtual. Lembram que antes você clicava em download e o link abria diretamente? Depois passou a ter um contador de 3s, 10s e agora 20s. Desde ontem o Free Download Manager não funciona mais com ele, nem o Rapget. Apenas download direto tá funcionando.
Ainda vai acabar como o Rapidshare.

24 de novembro de 2006

Espírito de Natal

Mais um natal chegando. Esse ano eu fiz uma promessa: A que não me deixaria levar pelo 'espírito natalino'. Motivo: grana. Odeio essa loucura consumista de fim de ano em que você é obrigado a comprar presentes para seus entes queridos só porque inventaram uma data, alias, uma não, várias, para injetar capital no mercado. Shoppings lotados, lojas lotadas, ruas lotadas. 40 graus e querem te fazer acreditar que está nevando lá fora. Tudo porque se 'convencionou' que Natal tem que ser no inverno já que Papai Noel vive na Europa, uops, no Polo Norte. Bom, prá mim Papai Noel deve viver mesmo é dentro de alguma fábrica da Coca-Cola, but... isso não vem ao caso. Essa foto eu tirei ontem no Shopping Iguatemi com o meu celular. Decoração bonita, não nego. Me senti em plena New York...rs
O fato é que esse ano eu já avisei a minha família que não tem presente prá ninguém. Meu presente será um belo final de ano num lugar bem bacana. Os presentes virão depois, lá em janeiro, fevereiro quando os preços baixarem. Podem me chamar de titia Scrooge, mas me recuso a pagar o dobro ou o triplo do preço por algo só por uma convenção social. Não creio que precisemos de datas para provar o nosso amor a quem amamos. Isso a gente faz quando o coração manda, sem dia ou hora marcada.
Não há melhor presente no mundo que amor, atenção, carinho e respeito por quem você ama. Esses são presentes valiosos e muito raros hoje em dia. Esse é o verdadeiro espírito de Natal.

Vida de Colecionador é Fogo!

Etcha... e eu que pensava que só o meu quarto era assim...

23 de novembro de 2006

Elo Perdido nas Bancas

Fâs de O Elo Perdido essa é para vocês. Acabei de receber um e-mail de um amigo dizendo que está nas bancas por R$ 14,90 um DVD contendo dois episódios do seriado. Ponto negativo: apenas legendado. Nada de dublagem. Mesmo assim prá fã saudosista tá valendo. Por aqui eu não vi ainda. Se for no esquema de distribuição setorizada estamos mal.
"Marshall, Will and Holly
On a routine expedition
Met the greatest earthquake ever known
High on the rapids It struck their tiny raft (insira grito aqui!)
And plunged them down a thousand feet below
To the Land of the Lost
To the Land of the Lost
To the Land of the Lost"


powered by ODEO

Lembram dessa canção?
Era o tema de abertura de Land of Lost. Aqui no Brasil, O Elo Perdido.
O seriado era absolutamente 'tosco' com diz um amigo meu, mas era muito legalzinho.
Pequena sinopse carinhosamente 'roubada' do site MemoryChips.

Após cairem de uma cachoeira a bordo de um bote inflável, Marshall, Will e Hollie vão parar num mundo pré-histórico cheio de dinossauros e enigmas a serem resolvidos até descobrir um meio de voltarem para casa !

Falando em lagartos super-crescidos eu simplesmente adorava o Zangado e a Amélia. Os dinossauros criados em Stop Motion parecem hoje mais aqueles bonecos duros de Spectreman, mas na época até que convenciam legal. A gente não dava assim tanta importância para efeitos especiais. Eles eram o 'charme' do seriado. O que importava era que os bichinhos eram simpáticos, divertidos e às vezes quase botavam medo na gente. Que o diga o Zangado! O Grande bicho-papão do seriado literalmente falando.

Amélia e Zangado se preparando para a porrada!

Foto de produção: Zangado entra em ação.

O seriado tinha uns roteiros bem interessantes, pelo menos no começo. Depois foi caindo demais pro fantástico e prá comédia. Mas para uma pequena mente brilhante infantil sedenta de curiosidade tudo era fascinante. Um dos poucos episódios que lembro ter sentido medo foi o da medusa.

Conheço gente que morria de medo dos Sleestak. Não lembro se tive medo deles. Sempre achei os lagartões divertidos. Até hoje eu gosto de imitar o som que eles faziam. Mas meu 'lagartinho' favorito era mesmo o Enik. O 'Sleestak' bonzinho que vivia ajudando (mesmo que contrariado) nossos destemidos heróis. Enik era mais ou menos o tipo herói trágico. Foi parar na 'terra-sabe-se-lá-onde' de O Elo Perdido da mesma forma que a família Marshall. Apesar da sua aparência de Sleestak, falava fluentemente inglês (Yes, nada como ser poliglota), era muito sábio, místico, 'lagartiava' ao sol (coisa que os seus priminhos Sleestak não podiam fazer) e mais um monte de coisas. Enik acreditava que havia vindo do futuro e que os Sleestak eram o passado de seu povo. Porém, a terrível verdade logo veio a tona: Enik não viera do futuro e sim do passado! Sua civilização pacífica e altamente tecnológica havia se degenerado até se tornarem os terríveis Sleestak. Uau... isso era trágico! Nunca esqueci o episódio que o nosso estimado Sleestak 'anão' (ele era bem menor que os primos verdinhos) descobre a triste verdade. Morri de pena do coitado. Além disso, os primos verdinhos adoravam odiar o cara e o Enik vivia apanhando...rs
Lembro de um episódio que a Holly deu um beijo nele. O nosso largatinho bonzinho ficou totalmente sem jeito.

Enik, o "Sleestak" bonzinho

Outro personagem marcante era Cha-Ka, o amigo inseparável da família Marshall. Cha-ka pertencia ao povo Pakuni, um tipo de povo meio macaco, meio humano.

Duas curiosidades sobre os Pakuni.

- Um dialeto de 200 palavras foi criado para os Pakunis no primeiro ano da série pela professora americana de lingüística Victoria Fromkin. Sua intenção era que as crianças aprendessem o dialeto, assistindo os episódios, na ordem cronológica.

- Para os Pakunis tecnologia nada mais era do que 'Ogansa'. Palavra Pakuni para 'magia'. O termo pode ter se 'originado' de Uganza Bizaza, um canto usado pela tribo africana Guatatchara durante rituais realizados para festejar a chegada da temporada das chuvas no seringuete africano.

Aqui no Brasil é comum nos referirmos aos lagartões de Land of Lost como Sleestaks. O termo correto é Sleestak sem o S.

O seriado teve um remake nos anos 90 e chegou a ser exibido aqui no Brasil pela rede Globo. Na minha opinião era muito ruim. Pouco lembrava a série original.


Land of Lost intro

22 de novembro de 2006

Caçada aos Comics Perdidos

Hoje fiz uma verdadeira peregrinação por POA procurando hqs antigas. Tô moida, triturada...
Um amigo meu já havia me dito que era difícil encontrar coisas da Ebal, Bloch, RGE e pelo que vi hoje, é difícil mesmo. Mas aos pouquinhos tô conseguindo algum material interessante. Não sou o que se poderia chamar 'colecionadora' de quadrinhos. Estou longe de ser uma 'expert'. Apenas curto quadrinhos. Curto coisas antigas, velhas e cheias de mofo. São registros históricos de eras passadas. Uma das coisas que eu acho mais legal na internet é justamente encontrar coisas que você nem lembrava mais que existia tipo aquele LP velho e todo arranhado ou aquele livro que você jamais leu ou aquelas antigas hqs que você teve um dia e que por um motivo ou outro teve que se desfazer.

Faz tempos que to querendo um scanner. Mas sempre fica prá hoje, prá amanhã, sabem como é.
Estou dando uma xeretada nas multifuncional. Eu sei que elas não tem o melhor scanner do mundo, mas acho que vai ser o suficiente para as minhas necessidades. Até porque tô precisando de uma impressora.

Não sou a pessoa mais paciente prá ficar uma tarde inteira escaneando algumas páginas de uma hq, mas vou tentar. Vamos ver no que dá. Desejem boa sorte! Vou precisar.

OpenOffice.org (Português)

Vou confessar uma coisa. Eu odeio o Microsoft Office e faço qualquer coisa prá não instalar aquela coisa no meu micro. Acho pesado, muito cheio de coisas que jamais vou usar, etc. Prefiro recorrer a softwares alternativos. Um editor de texto que eu gosto muito é o Atlantis. Ele tinha uma versão free bastante leve e eficiente. Mas agora eles só tem a versão paga. Então fui procurar uma alternativa. O OpenOffice é realmente bastante completo e o que é bom, absolutamente grátis.

O OpenOffice.org é uma das melhores alternativas ao Microsoft Office. Ele possui editor de textos, planilha eletrônica, gerenciador de apresentações, editor de páginas web, ferramenta para ilustrações e mais. Além de ser totalmente compatível com o Office da Microsoft (possui suporte até para o Office XP), todos os programas do OpenOffice.org são muito semelhantes aos da Microsoft, o que facilita muito a vida de quem deseja passar a utilizar estas ferramentas.

Versão em Português do Brasil.

21 de novembro de 2006

Coleção Disquinho

Lembram da Coleção Disquinho?
Aquele disquinhos de vinil coloridos com belos contos infantis?
Pois bem, alguém teve a brilhante idéia de lançar essa maravilhosas histórias em mp3.
A coleção tá completa, ou quase.
Feliz Donwload.
Recordar é viver!

Robin Hood moderno dá dinheiro em NY


Essa é no mínimo inusitada.

Três britânicos vestidos de Robin Hood e seu bando distribuíram US$ 4 mil (cerca de R$ 8,6 mil) em Manhattan, Nova York.

O grupo, do norte da Inglaterra, disse que sua missão era recompensar as pessoas de bom coração.

Será que o cara é milionário e tem síndrome de Oliver Queen?


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...