Toureiro é Atacado numa Arena


Sinceramente? Devia é ter MORRIDO!
Odeio esse "esporte". Na verdade ele não é bem um esporte. Gostaria de saber o que esse pessoal que vive desse "espetáculo" acharia se os papéis fossem invertidos. Se eles fossem colocados em uma arena contra a sua vontade, provocados, torturados e mortos cruelmente apenas para satisfazer o ego alheio. ARGH!
Quando o animal não é ferido, ainda vai lá. Esses animais rendem muita grana e por isso são bem cuidados. Minha avó era uma fervorosa fã das touradas. Sempre assistia quando podia. Tanto em Portugal quanto na Espanha. Talvez ela tivesse uma visão mais "ampla" que a minha e visse ali a arte que seus defensores alegam. Mas eu não consigo. Não consigo ver nenhum tipo de arte, a não ser a arte da tortura, em fazer algo semelhante como um pobre animal que nada tem a ver com a loucura humana. Mas consigo sim é compreender o porquê das touradas. É algo que remete ao homem primitivo. Não esqueçamos que o homem é o único animal que foi capaz de transformar o ambiente para favorecê-lo e de caça se tornou caçador. O homem teme voltar ao seu estágio primitivo de "caça". Já notaram como tememos o futuro? o desconhecido? Por isso precisamos nos superar o tempo todo. Manter o controle sobre nosso lado "animal". "Testar" nossos intintos básico de sobrevivência, auto-confiança, prazer sexual (sim!). Na verdade tem tudo a ver com sexo.

Vamos um trecho retirado do site O Rabisco. Autoria de Carolina Meyer.

A tourada permite que experimentemos um prazer, uma identificação com nosso “eu” primitivo somente alcançada durante a prática sexual. O momento do “passe”, em que o toureiro se expõe completamente ao touro na medida em que ele vai sendo atraído pelo pano, representa um instante de tangência entre o belo, o plástico, o civilizado, o reto - o homem – e o monstro, o corpo estranho, o rasgo de realidade, o torto - o touro. O “olé!” da platéia é praticamente a ejaculação depois de tamanha tensão sexual. Para Julián, “o melhor momento da corrida é o triunfo, quando todo o público está entregue e a arena se converte numa enxurrada de aplausos”.

Finalmente, os dois corpos, homem e touro, se afastam, sob pena de o primeiro morrer em caso de contato entre os dois. Daí a tangência com o profano.

E para que o espetáculo seja completo, é preciso matar o touro. Do contrário, a tourada seria apenas um esporte, uma exibição das destrezas do atleta, a exemplo do que acontece em Portugal e no México, por exemplo, em que o animal não é sacrificado.

Segundo Leiris, a morte do touro representa a reconstituição do reto e a derrota do torto. Espetáculo que não é nada senão a reconstrução do nosso processo civilizatório. Sim, durante o “passe”, tivemos nosso momento de tangência, de revelação. Vibramos. Ficamos extasiados. Contudo, é necessário retornar à superfície da normalidade. Só o sexo nos proporciona tão intenso contato com nosso desejo primitivo, oprimido, porém jamais eliminado. E o ato sexual precisa ter um fim e o que fica é a sensação de vazio depois do orgasmo.

E é na ânsia sexual, conclui Michel, que o torero mata o touro. Primeiro, como representação do poder, do falo, que é o animal, na tentativa de superá-lo, de tomar para si a sua força. É por isso que ele morre por uma espada. E é também por isso que o matador deve molhar os dedos no sangue do toro no momento da estocada final. E depois, conforme dito, o touro deve ser sacrificado em nome do restauro da normalidade, do reto.

El Juli explica que “o momento da estocada possui dois significados muito importantes para o torero. De um lado, é o momento de máximo risco, pois, pela primeira e única vez durante o espetáculo, perde-se a visão dos chifres do touro de modo a se atingir sua cabeça. Em segundo lugar, a estocada é a conclusão de uma tarefa, parte fundamental de uma obra na qual se devem entrelaçar aspectos técnicos e artísticos”.

Não sei porque isso me faz lembrar do velho circo romano.
Bom, no meu modo de ver as coisas, há outras formas bem mais saudáveis de satisfazer seus desejos sexuais do que matando pobres animais inocentes.

Abaixo segue folder de um evento ocorrido em Lisboa em Set/2006 promovido pelo MATP - Movimento Anti-Touradas de Portugal. Bom saber que nossos irmãos portugueses estão engajandos na causa. É isso aí, pessoal! Abaixo a crueldade com animais!

Comentários

  1. Tinha que ter morrido esse toureiro viado!

    ResponderExcluir
  2. Sim ta ai meu comentário...

    Esse FDP tinha q ter morrido..
    Mas justiça a de vir em breve..
    Vai morrer esquartejado!!!

    Seu viado!!

    ResponderExcluir
  3. muito bem analisado!!! Só pode mesmo ser essa sede fruição "sexual" primitiva, aliada, claro aos milhões que o toureiro ( em Espanha, principalmente,)leva p'ra seu banco suíço... ah e, clro, tornar-se um herói do jet set!!!
    Patch

    ResponderExcluir
  4. muito bem analisado!!! Só pode mesmo ser essa sede fruição "sexual" primitiva, aliada, claro aos milhões que o toureiro ( em Espanha, principalmente,)leva p'ra seu banco suíço... ah e, clro, tornar-se um herói do jet set!!!
    Patch

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas