Turma da Lulu Teen

É...a moda pegou. Tempos modernos. Interessante que esses personagens passaram décadas sofrendo poucas, ou nenhuma alteração, e agora, viram literalmente do avesso por causa dos mangás. Não que eu esteja reclamando. A Turma da Mônica Jovem é muito legal. Mas é um fenômeno, no mínimo, curioso.

Reportagem de Marcella Sobral na revista O GLOBO deste domingo (já à venda no fim da tarde deste sábado) revela que a Pixel, selo da Ediouro, vai publicar versão teen e ao estilo japonês, em mangá, da turma da Luluzinha a partir do dia cinco de junho. A equipe de roteiristas e ilustradores será brasileira, da Labareda Design.

A ideia é fazer como a Turma da Mônica Jovem, de Mauricio de Sousa, um sucesso editorial com 400 mil de exemplares vendidos por mês. Segundo a reportagem, as histórias em quadrinhos da turma da Lulu, agora bem diferente da versão infantil, serão em arcos de quatro números, como séries de TV, em temporadas.

Na capa do primeiro número da nova revista, que você confere acima, dá para ver os personagens da turma da Lulu, criada pela americana Marjorie Henderson Buell em 1935: em primeiro plano, a própria Lulu, agora sem tantos cachinhos; logo à esquerda, Bolinha, agora magro e músico; e, mais ao fundo, Alvinho, hiperativo e surfista. À direita, aparecem a patricinha e fashionista Gloria e, na ponta, a geek Aninha. Todos vivem em Liberta, uma cidade à beira-mar que pode ser em qualquer lugar do Brasil ou do mundo.

Segundo Luiz Fernando Pedroso, da Ediouro, em reportagem no jornal Valor deste fim de semana, o investimento foi de R$ 1 milhão e virão mais dois títulos do tipo ainda este ano. Quais personagens dos quadrinhos serão transformados em adolescentes agora? Calvin? Huguinho, Zezinho e Luisinho? O menino maluquinho? Mafalda? Charlie Brown? As possibilidades podem assustar, mas se há interesse do público...

O site da Turma da Lulu Jovem já está no ar e, a cada dia, a personagem ganha um detalhe no desenho. Pelo visto, no dia cinco, ela aparecerá completa. Confira aqui. Depois, será a vez do blog da Lulu, de playlists do Bolinha e de jogos, tradição da editora carioca.

A Ediouro é a mesma que deixou de publicar, via Pixel, os títulos da Vertigo, selo da DC Comics com histórias mais adultas. Séries como "Fábulas", "Y", "Hellblazer", "DMZ" e "Preacher" infelizmente foram interrompidas, para desespero dos fãs brasileiros. Mas a criação de um núcleo de produção de histórias em quadrinhos no Brasil não deixa de ser uma boa notícia.

Comentários

Postagens mais visitadas