29 de julho de 2009

Discovery Channel - Grandes Missões da Nasa: Gemini, o grande desafio (Parte1de5).

23 de julho de 2009

ROMA ANTIGA I. César. Parte 1 de 6

22 de julho de 2009

Green Lantern: First Flight


Acabei de assistir. Me surpreendeu! Muito legal e nada infantil. Rola tortura e até mortes (sim, no plural mesmo). A voz do Christopher Meloni ficou ótima para o 'Jordão'. Idem para Victor Garber como Sinestro. Alguém ainda lembra dele no musical Godspell? Ótimo ator.

No arquivo abaixo tem a legenda para esse release.

Green Lantern First Flight 2009 DVDRIP XVID-FHW

http://www.megaupload.com/?d=FWD9RNK0

21 de julho de 2009

Feliz Aniversário Dr. Jones!!!

Indiana JonesImage by Jessica Finson via Flickr

Hoje alguém muito importante está de aniversário. :)
Parabéns Sr. Jones! Que suas magníficas aventuras sejam ainda mais prazerosas e divertidas. E, por favor, menos perigosas.
Muitos anos de vida!!!

Porque não aparece para jantar um dia desses? Mas avise antes. Assim, deixarei a Penélope no veterinário. Conhecemos bem sua aversão a cobras, não é mesmo?

Ah... Antes que eu esqueça! De um(a) arqueólogo(a) para outro(a). Por favor procure ser mais cuidadoso com os próximos sítios que porventura encontrar.

Deixe um pouco da 'gloria' da descoberta para os seus colegas também.
Até hoje choro pela perda irreparável daquela maquete de Tanis. Seu valor para a ciência era incalculável já que pouco restou da original.

Enviado de meu iPhone

Tanis hoje.
Foto tirada durante a minha última visita a cidade.

History Channel - Apollo: A Corrida para Lua (Parte1de8).



Como sempre o YouTube fez o favor de não postar o vídeo, então vai na mão mesmo.

Enviado de meu iPhone

Collective Soul -The World I Know


O melhor clip da banda na minha opinião.
Belíssima canção.

The World I Know - (O mundo que eu conheço)


Nossa consciência mostrou?
A doce brisa soprou?
Toda a bondade foi embora?
A esperança ainda demora.
Eu me embriago de piedade de newfound
Sentando sozinho na Cidade de Nova Iorque
E eu não sei por que .. não sei por que..

É nós que escutamos
Hinos de oferta?
Temos olhos para ver
Aquele amor que está juntando?
Todas as palavras que eu tenho lido
Começou o ato de sangrar agora
Em um ...em um..

- (Coro) -
Assim eu caminho para cima bem alto
E eu piso à extremidade
Pra ver meu mundo abaixo.
E eu rio de mim
Enquanto as lágrimas rolam abaixo.
' Porque é o mundo que eu conheço.
Oh é o mundo que eu conheço.

Eu me embriago de piedade de newfound
Sentado sozinho na Cidade de Nova Iorque
E eu não sei por que ..não sei por que..

(Coro 2x)

20 de julho de 2009

40 anos do Homem na Lua, parte 2

A Missão Apollo 11

Missões anteriores haviam circundado a Lua, pousado nela e enviado fotografias de sua superfície. Mas, por volta de julho de 1969, a Nasa estava pronta para enviar homens ao satélite. A tripulação da missão histórica era formada pelo comandante Neil Armstrong, Michael Collins (piloto do módulo de comando) e Edwin "Buzz" Aldrin (piloto do módulo lunar). Veja a seguir como a missão transcorreu.

16 de julho de 1969 (9h32) - o foguete Saturno V, transportando a espaçonave Apollo 11, foi lançado do Centro Espacial Kennedy, na Flórida. Ele transportava o módulo de comando e serviço, que alojava os astronautas, e o módulo lunar que Armstrong e Aldrin utilizariam para o pouso na Lua. Depois de completar uma órbita e meia em torno da terra, o terceiro estágio do Saturno V voltou a ser acionado e colocou a Apollo 11 no caminho da Lua. Pouco depois, o módulo de comando, conhecido como Colúmbia, separou-se do foguete, reverteu sua posição e se conectou pelo nariz ao módulo lunar, o Eagle (Águia). A espaçonave combinada assim formada prosseguiu em seu percurso.

19 de julho - a Apollo 11 entrou na órbita da Lua. Depois de 24 horas em órbita e de uma verificação dos sistemas e da comunicação no módulo lunar, Armstrong e Aldrin separaram o Eagle do Colúmbia, e se prepararam para o pouso na superfície lunar. Collins ficou no Colúmbia, para servir como elo de comunicação entre o módulo lunar e o controle da missão, na Terra.

20 de julho (16h17) - 102 horas depois do lançamento, Armstrong e Aldrin pousaram no Mar da Tranqüilidade, uma planície de lava na superfície da Lua. Armstrong enviou sua famosa mensagem ao controle da missão: "Houston, aqui Base Tranqüilidade. A Águia pousou". Pouco minutos depois, os dois astronautas começaram os procedimentos para um cancelamento de emergência da missão e retorno ao módulo de comando, para o caso de alguma emergência. Depois, desativaram os sistemas do módulo.

Seis horas e meia mais tarde. Armstrong deu seus primeiros passos na superfície da Lua.


Assim que Aldrin se uniu a Armstrong na superfície da Lua, os dois astronautas começaram a coletar material. Enquanto trabalhavam, anotavam as diferenças entre a gravidade lunar e a terrestre. Como a gravidade da Lua equivale a 1/6 da terrestre, os astronautas tinham de se mover com passos lentos ou saltando com os dois pés, como cangurus.

Na Lua, Armstrong e Aldrin criaram uma imagem que entrou para a História, quando instalaram uma bandeira dos Estados Unidos. A tarefa foi menos fácil do que pareceu. A estaca penetrou facilmente no solo da Lua por 10 ou 15 centímetros, mas depois surgiu resistência. Os astronautas tiveram de incliná-la ligeiramente para que ficasse no chão.

Durante o período passado na Lua, eles recolheram cerca de 22 quilos de material lunar, fotografaram a área do pouso, montaram equipamentos e extraíram duas amostras do subsolo lunar. Deixaram para trás um disco com 73 mensagens de países do mundo, um distintivo da Apollo 1, medalhas de cosmonautas russos e um símbolo da águia norte-americana levando um ramo de oliveira.

21 de julho (1h54) - 21 horas depois do pouso, Armstrong e Aldrin decolaram da Lua, deixando o estágio inferior do módulo lunar para trás. Dentro do módulo, eles voltaram à órbita do satélite, onde se acoplaram ao módulo de comando e serviço e depois soltaram o Eagle no espaço.

24 de julho - a Apollo 11 entrou em órbita da Terra a uma velocidade de 11.031 metros por segundo e pousou no Oceano Pacífico às 12h51.

O futuro da exploração lunar

A Lua se manteve intocada por seres humanos por mais de três décadas, mas isso pode mudar em breve. Em 2004, o presidente George W. Bush prometeu que enviaria astronautas em novas missões à Lua antes de 2020. No entanto, a viagem seria mais que uma simples expedição de estudo - serviria como lançamento para uma missão lunar mais extrema, que estabeleceria residências temporárias no satélite. Os astronautas montariam unidades de habitação, centrais de energia e sistemas de comunicações, e lançariam missões à Marte da base lunar.

E não são apenas os governos que estão envolvidos em uma corrida espacial: diversos empresários milionários também querem uma oportunidade de glória. O grupo de Internet Google criou um prêmio de US$ 25 milhões para a primeira organização privada que enviar uma espaçonave não tripulada à Lua. Para conquistar o Google X Prize, os participantes devem não só pousar uma nave na Lua como também percorrer 500 metros em um veículo lunar e enviar fotos e vídeos de alta resolução da Lua para a Terra.


19 de julho de 2009

40 anos do Homem na Lua, parte 1

Em 20 de julho de 1969, aparelhos de televisão em todo o mundo transmitiram a mesma imagem indistinta: Neil Armstrong descendo a escada do Módulo de Pouso Lunar Eagle e tocando a superfície da Lua com sua bota. A frase dele, "um pequeno passo para um homem, um salto imenso para a humanidade", tornou-se uma das mais conhecidas na história. O famoso pouso foi um final triunfante para a corrida espacial

Mas aquele momento histórico na superfície do satélite foi resultado de muitos anos de esforços dos programas espaciais norte-americano e soviético. Os astronautas que primeiro desceram à superfície da Lua tiveram de viajar 383 mil quilômetros para chegar ao seu destino, sobreviver ao severo ambiente lunar e voltar à Terra incólumes. Não foi uma tarefa fácil.

Até hoje, apenas 12 pessoas - todas homens e todas integrantes do programa espacial dos Estados Unidos - caminharam na Lua. No entanto, a exclusividade desse grupo de elite pode em breve mudar. A Nasa, programas espaciais de outros países e diversos empresários privados planejam novas missões, que podem enviar seres humanos de volta ao satélite em poucos anos.

A corrida à lua

Nos anos 50, os Estados Unidos estavam envolvidos em uma corrida pelo domínio do espaço. A competição com a União Soviética era resultante da Guerra Fria. Em 2 de janeiro de 1959, a espaçonave soviética Luna 1 fez o primeiro vôo nas proximidades do satélite natural da Terra, chegando a 5.993 quilômetros da superfície da Lua. Os russos também foram os primeiros a enviar uma espaçonave diretamente ao satélite, em 12 de setembro de 1959, com a segunda missão Luna.

Mas em 25 de maio de 1961, o presidente John Kennedy lançou um desafio, em discurso ao Congresso: "Acredito que este país deveria assumir o compromisso de, antes que a década acabe, levar um homem à Lua e trazê-lo de volta em segurança à Terra". Os astronautas norte-americanos aceitaram o desafio e, em 3 de março de 1959, a sonda Pioneer 4 se tornou a primeira espaçonave dos Estados Unidos a ser lançada à Lua.

O programa norte-americano Ranger, realizado entre 1961 e 1965, conduziu nove missões à Lua. Em 1962, a missão Ranger 4 chegou à superfície da Lua, mas não conseguiu remeter dados antes de colidir com o satélite. Dois anos mais tarde, a Ranger 7 obteve e enviou mais de quatro mil fotos, antes de colidir com a superfície lunar.

A próxima etapa da corrida lunar seria conseguir promover o pouso suave de uma espaçonave, sem colisão. Os soviéticos chegaram primeiro que os norte-americanos, com o pouso da Luna 9, em 3 de fevereiro de 1966, mas os Estados Unidos não estavam muito para trás. A missão Surveyor 1 fez um pouso controlado na superfície lunar cerca de três meses mais tarde.

Todos esses marcos na exploração lunar conduziam ao objetivo final: levar uma espaçonave tripulada a um pouso no satélite. No entanto, uma tragédia destruiu o módulo de comando Apollo em um incêndio durante um teste de simulação de vôo, em 27 de janeiro de 1967, causando a morte dos astronautas Roger Chaffee, Virgil "Gus" Grissom e Edward White. A Nasa deu ao teste o nome de missão Apollo 1, como forma de homenagear os astronautas mortos. Devido ao incêndio, a organização adiou por um ano seu programa de aterrissagem lunar, a fim de redesenhar o módulo.

O atraso não foi a única dificuldade que os astronautas tiveram de enfrentar. A fim de executar com sucesso uma manobra de pouso lunar, os cientistas tinham de tirar a espaçonave da gravidade da Terra, colocá-la em órbita em torno da Lua, pousar sem colisão e voltar atravessando a atmosfera terrestre sem que o aparelho se queimasse.


A Nasa lançou os primeiros homens do novo programa espacial ao espaço em 11 de outubro de 1968. A tripulação, composta pelos astronautas Wally Schirra, Donn Eisele e Walter Cunningham, completou 163 órbitas da Terra e passou quase 11 dias no espaço.

A missão Apollo 8 foi lançada em 21 de dezembro de 1968. Foi a primeira missão tripulada a usar o foguete Saturno V, que tinha potência suficiente para levar a espaçonave a uma órbita lunar. A tripulação, composta por Frank Borman, James Lovell e William Anders, circundou a Lua e voltou com sucesso à atmosfera terrestre.

Em 3 de março de 1969, foi lançada a missão Apollo 9. James McDivitt, David Scott e Russell Schweickart completaram 152 órbitas da Terra e praticaram os procedimentos de acoplagem entre o módulo de comando (que abrigaria os astronautas no espaço) e o módulo lunar (que realizaria o pouso na Lua). Era preciso aperfeiçoar esses procedimentos antes de tentar o pouso em si.

O estágio final de ensaio surgiu em 8 de maio de 1969, com o lançamento da Apollo 10. A missão envolveu todos os estágios de um pouso lunar - excetuado o pouso em si. Thomas Stafford, o comandante, e Eugene Cernan, o piloto do módulo lunar, conduziram o aparelho a uma distância de 15 mil metros da superfície da Lua, enquanto John Young pilotava o módulo de comando em órbita do satélite.

15 de julho de 2009

Lua Negra (1996)

Sacanagem. A Globo não exibiu o filme hoje.
Pena. Ia gravar. Talvez rolasse um RMZ com o áudio.
O jeito é esperar.

Imagem

Cheia, crescente, minguante... cada uma é uma Lua Negra para Ted Harrinson. De dia, ele é um jornalista fotográfico visitando a família no Noroeste do Pacífico. À noite, ele se transforma em um horrível meio-homem - um lobisomen. Homens mortos não contam nenhuma história, então só Ted sabe sobre sua vida dupla. O segredo, porém, pode ser descoberto. O cachorro da família, Thor, dedicado em defender a casa, tem suspeitas dele. O escritor/diretor Eric Red entrega uma nova mistura de excitações com esse thriller de sangue. Michael Paré interpreta Ted e esconde sua condição amaldiçoada da irmã e do sobrinho. E que maneira melhor de esconder isso do que criar suspeitas que os assassinatos locais são trabalho de outro - especialmente se esse outro é o alemão sabe-tudo da família

Informações Técnicas :
Título no Brasil: Lua Negra
Título Original: Bad Moon
País de Origem: EUA
Gênero: Terror
Tempo de Duração: 80 minutos
Ano de Lançamento: 1996
Estúdio/Distrib.: Warner Home Video
Direção: Eric Red

Elenco :
Mariel Hemingway...Janet
Michael Paré...Uncle Ted (as Michael Pare)
Mason Gamble...Brett
Ken Pogue...Sheriff Jenson
Hrothgar Mathews..Flopsy
Johanna Lebovitz...Marjorie (as Johanna Marlowe Lebovitz)
Gavin Buhr...Forest Ranger
Julia Montgomery Brown...Reporter
Primo...Thor

13 de julho de 2009

Sol ilumina a rua 42 em Nova York durante o "Manhattanhenge"

clipped from g1.globo.com

Fenômeno que ocorre duas vezes por ano
Sol alinha-se com o leste-oeste da rua de Manhattam.

Foto: Mike Segar/Reuters

Em Nova York, o sol ilumina a rua 42 durante o
'Manhattanhenge', fenômeno que ocorre duas
vezes por ano, quando o sol alinha-se com o leste-oeste
do desenho formado pelos edifícios da rua da ilha de
Manhattam. (Foto: Mike Segar/Reuters)

12 de julho de 2009

Land of the Lost

Will Ferrell screams for joyImage by zonalpony via Flickr

Acabei de assistir. Bom, eu já sabia das péssimas criticas que o filme recebeu, mas estava curiosa com os efeitos especiais e, talvez, alguma outra surpresa que pudesse reservar. Nem isso sobra. É muito [mas muito pior] do que eu imaginava. :(
Sinceramente não vale nem ao menos ser baixado.

Enviado de meu iPhone

11 de julho de 2009

França corrige e aprova lei anti-pirataria

Destroy CD137841

Está aprovada uma nova versão da lei francesa contra a pirataria na Internet, que elimina os poderes inicialmente concedidos à entidade criada para supervisionar esta área, no sentido de decidir o corte de Internet para utilizadores que praticassem downloads ilegais mais de três vezes consecutivas.

A nova versão da lei incorpora as alterações ordenadas pelo Conselho Constitucional, organismo legal que considerou inconstitucional os poderes atribuídos ao novo organismo estatal de supervisão, a Hadopi. Nesta nova versão passa para a competência de um juiz qualquer decisão relativa à privação do acesso à Internet. À Hadopi cabem funções de controlo e aviso. Ou seja, é a esta alta autoridade que cabe avisar os utilizadores quando há crimes ou indícios de crime e remeter os casos para a justiça.

Os utilizadores que desrespeitem a lei ficam sujeitos a multas entre os 1.500 e os 3.750 euros. No limite as multas podem ascender a 300 mil euros e dois anos de prisão, quando há três reincidências. É nestes casos mais graves que se coloca também a possibilidade de privação do uso da Internet. Um ano é o prazo máximo de suspensão do serviço que a justiça pode definir.

Outra novidade da versão revista é a responsabilização dos utilizadores que permitam a terceiros usar o seu computador para fazer downloads ilegais. Quem o fizer pode incorrer numa multa até 1.500 euros e ver-se privado do uso da Internet por um mês.

Quando fica decidida a privação de acesso à Internet pelos tribunais, a ordem tem de ser levada a cabo pelo operador de telecomunicações que presta o serviço num prazo máximo de 15 dias. Se no período em que deve ficar privado do uso da Internet o utilizador contratar serviço a outro provador incorre numa multa de 3.750 euros.

Para discutir e aprovar a nova Lei os deputados franceses precisaram de cinco horas. O resultado final da votação no Senado foi de 189 votos a favor e 142 votos contra. A passagem por esta câmara alta resultou numa única emenda à versão colocada em apreciação, que dá a qualquer pessoa investigada a possibilidade de ser ouvida pela Hadopi, na presença de um advogado.

O próximo passo do processo é a chegada da Lei à Assembleia Nacional no dia 21 de Julho para a votação final antes da adopção.

Land Of The Lost (2009) *STG*

Land Of The Lost (2009)

Já na rede. E com excelente qualidade. Procurem por esse arquivo.
Land.Of.The.Lost.R5.XVID-STG


Enviado de meu iPhone

===========

COMO IRRITAR CADA SIGNO.

Divertido. E funciona!

ÁRIES
Fale com eles dando uma enorme pausa entre as
palavras. Não deixe que eles falem, ou, se falarem,
corte pelo meio.

TOURO
Gaste o dinheiro deles, peça para dar uma dentada no
seu sanduíche ou na sua maçã, desperdice seu material,
não devolva suas coisas.

GÊMEOS
Aborreça-os com lágrimas e longos monólogos sobre
sua vida emocional. Não converse com eles, em absoluto.

CÂNCER
Insulte suas mães (com classe, é claro).Critique
suas casas. Advirta-os de que eles podem perder o
emprego. Diga que aquela foto de família pendurada na
sala é brega e confunda o retrato da "vovozinha
querida" com o Mike Tyson.

LEÃO
Ignore-os. Esqueça o nome deles e pergunte "Qual é
mesmo o seu nome?". Em público, não os apresente às
pessoas importantes.

VIRGEM
Choramingue bastante. Desarrume sua casa, atrapalhe
sua programação, esqueça de atarraxar a pasta de
dente. Diante do armário do banheiro, indague: "para
que tanto remédio?".

LIBRA
Diga bastante - "Isso é com você, decida logo!".
Leve-os a locais feios. Aja de forma grosseira em
público, tire melecas, arrote, fale palavrões, vire
cerveja na mesa, chame o garçom pelo nome.

ESCORPIÃO
Faça perguntas pessoais. Saiba muito sobre eles e dê
a entender. Obtenha mais sucesso do que eles e se
vanglorie. Repita sempre: -"Isso não é da sua conta!"

SAGITÁRIO
Dê a eles bastantes responsabilidades.Coloque
realismo na sua filosofia. Nunca ria das piadas deles.
Não tope nenhuma aventura ou quebra de rotina e esteja
sempre de mau-humor.

CAPRICÓRNIO
Organize tudo para que se sintam inúteis.Lembre-os
de sua baixa posição social. Embarace-os em público:
faça escândalos, berre com eles. Deixe-os esperando,
nunca chegue na hora marcada.

AQUÁRIO
Torne-se pessoal e íntimo. Ao encontrá-los, dê um
longo abraço e fique apertando-o contra o peito,
emocionado, lacrimejante. Insista para que eles liguem
várias vezes por dia para posicioná-los de seus
movimentos.

PEIXES
Diga para agarrarem-se a si mesmos e esquecerem dos
outros. Marque encontro com eles em locais brilhantes,
barulhentos, super povoados, como o metrô da Sé.
Deixe- os falando sem parar e no fim diga que não
entendeu nada.h

Imageshack Hackeado! - 2

clipped from www.bagunzi.com
19
É PESSOAL, O GRANDE HOSPEDEIRO DE IMAGENS FOI HACKEADO PELO MOVIMENTO ANTI SEGURANÇA, OS HACKERS DIZEM QUE NENHUMA IMAGEM FOI DANIFICADA NA COLOCAÇÃO DA NOVA, MAS TODAS FORAM SUBSTITUIDAS :C
TODAS AS IMAGENS FORAM SUBSTITUIDAS PELA LOCALIZADA ACIMA. PELA IMAGEM PARECE QUE ELES QUEREM DESTRUIR TODOS OS BLOGS QUE DISPONIBILIZAM BRECHAS DE SEGURANÇA, PARA ASSIM TERMINAR COM OS HACKERS AMADORES, QUE INVADEM APENAS PARA DESTRUIR. PARANDO DE DISPONIBILIZAR ESSAS INFORMAÇÕES, FICA MAIS DIFICIL PARA O HACKER AMADOR INVADIR, E TAMBEM FICA MAIS DIFICIL PARA EMPRESAS DE FIREWALL OU ANTIVIRUS ARRUMAR O PROBLEMA. O QUE DEIXA TUDO MAIS "SABOROSO" PARA ELES. POR UM LADO ISSO PARECE BOM, MAS ELES TAMBÉM QUEREM MAIS PODERES PARA OS HACKERS DE VERDADE.
PARECE QUE NÃO FORAM TODOS OS SERVIDORES QUE FORAM MODIFICADOS (IMG34.... IMG32.IMAGESHACK...) O QUE FAZ COM QUE NEM TODAS AS IMAGENS TENHAM SIDO ALTERADAS

Imageshack Hackeado!

Parece que foram os coreanos.

8 de julho de 2009

E nos 50 anos do Maurício...

Maurício de Souza, pai da Mônica e de todo um universo de personagens, está comemorando 50 anos de atividade.
Entre as atividades de comemoração, teremos:

O raríssimo gibi número um de Bidu, publicado em 1960 pela Editora Continental, ganhará um fac-símile. O livro Bidu 50 Anos trará a edição, para deleite absoluto dos colecionadores. O lançamento está previsto para setembro, na Bienal do Livro do Rio.

Bidu foi a segunda revista a trazer quadrinhos de Mauricio. Durou 8 edições, sendo que nas últimas eram publicadas também HQs de outros autores.

Antes deste título, o adorável cãozinho azul já havia estampado as capas de outro gibi da mesma editora, o Zaz Traz, que durou 7 edições e um Almanaque, que também tinha Bidu na capa, acompanhado de Franjinha e do Cebolinha.

Curiosidade: pelo menos algumas dessas capas foram assinadas pelo mestre Waldir Igayara de Souza, que a partir de 1961 iria para a Abril desenhar (e roteirizar, às vezes) as HQs de Zé Carioca. E assim foi até meados da década de 1970.

Além do livro do cachorro do Franjinha, foram anunciados outros eventos em homenagem aos 50 anos, que devem durar um ano a partir deste 18 julho, data em que foi publicada a primeira tira de Bidu, na Folha de S. Paulo (então Folha da Manhã), há meio século:

* Livro MSP50 — Mauricio de Sousa Por 50 Artistas, onde profissionais de diferentes estilos farão, cada um a seu modo, HQs com os personagens da Turma. A organização do volume está a cargo de Sidney Gusman, do site Universo HQ, autor do livro Mauricio Quadrinho a Quadrinho e profícuo colaborador da MSP. A ser lançado na Bienal do Rio, em setembro.

* Documentário sobre Mauricio no Biography Channel. Exibição em 18 de julho, para toda a América Latina.

* Exposição no MuBE — Museu Brasileiro da Escultura, em São Paulo. A partir de 18 de julho.

* Livro (ainda sem título) contendo informações das obras expostas no MuBE, com adicionais inéditos. Lançamento previsto para dezembro.

* Site Máquina de Quadrinhos, com disponibilização de imagens dos personagens, cenários e demais elementos gráficos que possibilitem os visitantes a criar suas próprias HQs da Turma. Lançamento em agosto.

* CD Mauricio 50 Anos de Música, com canções de shows, desenhos animados e filmes.

E, para além das homenagens, os estúdios não param: vem aí os gibis Chico Bento Jovem e Pelezinho, gibis em inglês e em espanhol para as bancas brasileiras, e os filmes em 3D de Astronauta, Turma do Penadinho, Chico Bento e Horácio.



Curiosidades de Julhos passados


Algumas curiosidades quadrinísticas ocorridas em Julho...

1922: Walt Disney lança sua primeira animação: o 'Laugh-o-Gram' Puss in Boots estreia no dia 29.

1932: O 'Silly Symphony' Flowers and Trees é o primeiro curta animado Disney colorido.

1950: No dia 13, a Editora Abril lança O Pato Donald, o gibi com mais tempo de circulação ininterrupta no Brasil desde sempre, e uma das revistas brasileiras mais antigas ainda nas bancas. Curiosidade para colecionador: a capa do fac-simile de 1984 guarda diferenças sutis, sobretudo de coloração e de dimensão, em relação à imagem da capa original (reproduzida acima, e raras vezes vistas na net).

1950: a La Selva lança O Terror Negro, o primeiro gibi brasileiro do gênero.

1955: Luluzinha ganha seu primeiro gibi brasileiro, pela editora O Cruzeiro, que dura até início dos anos 1970.

1959: a Folha da Manhã (hoje Folha de S.Paulo) do dia 18 publica a primeira tira de Bidu.

1971: O Manual do Escoteiro-Mirim inaugura a muito bensucedida série de livros de capa dura, vendidos em banca, da Abril.

1972: Disney Especial é lançado. O gibi, então com 296 páginas preeenchidas com republicações de HQs sobre um mesmo tema por edição, torna-se uma das revistas mais lucrativas da Editora Abril.

1974: Luluzinha troca de editora e estreia na Abril, onde fica até 1995 — ano em que um gibi dos personagens criados por Marge chegou às bancas brasileiras pela última vez (turma teen não conta!).

1977: Pelezinho chega às bancas. E se esgota em poucos dias. Uma nova tiragem é providenciada às pressas.

1979: Heróis da TV junta-se a Capitão América e Terror de Drácula, lançados no mês anterior, e completa os lançamentos Marvel pela Abril (leia mais aqui). Numa inacreditável falta de criatividade, a editora reaproveita o título que estampava, até um ano antes, o gibi-coletânea da Hanna-Barbera.

1982: Superaventuras Marvel estreia nas bancas.

1983: Homem-Aranha é lançado pela Abril. O Incrível Hulk também. Enquanto isso, O Espírito que Anda ganhava mais um título pela RGE: Fantasma Especial duraria 37 edições, até 1989.

1984: Super-Homem e Batman inauguram as publicações da DC Comics na Editora Abril. Heróis em Ação fazem-lhes companhia.

1986: Margarida ganha seu próprio gibi, que se transforma num megassucesso de vendas.

1987: O Casamento do Pato Donald abre a coleção Série Ouro Disney, que ganharia reedição 10 anos depois.

2 de julho de 2009

Usuários reclamam de superaquecimento do novo iPhone da Apple

XIII...o super aquecimento do IPhone é mesmo um problema. Ele aquece muito se vc ficar com a tela ligada muito tempo como no caso dos games e filmes.

Enviado de meu iPhone

=============

Problema seria ocasionado pelo uso de GPS e games no smartphone.
Site mostra algumas imagens de aparelhos parcialmente queimados.


Apenas duas semanas depois do lançamento do novo iPhone 3G S, o aparelho já é alvo de uma polêmica em sites, blogs e fóruns na internet.


O caso foi divulgado primeiro no site "Nowhereelse.com", que mostrou fotos dos novos aparelhos da Apple com pequenos pontos queimados depois da utilização do sistema de GPS e jogos nos dispositivos móveis. Ainda segundo a página, os smartphones mais atingidos pelo problema são os de cor branca, que chegam a descolorir ou ficar com uma tonalidade rosa graças ao superaquecimento.


A história está sendo encarada com bom humor pelo site da revista "Wired", que classificou o smartphone da Apple de um lançamento "quente".

Dezenas de usuários têm relatado problemas de superaquecimento, que por vezes fazem o aparelho ficar tão quente que é impossível segurá-lo, de acordo com o site do jornal britânico "Telegraph".


"Eu estava em uma chamada de 20 minutos quando tive que soltá-lo, pois o aparelho estava desconfortavelmente quente", relatou um dono de iPhone 3G S.

Em fóruns da Apple, muitos donos do novo iPhone se queixam do problema. "O meu iPhone 3G S ficou com a parte traseira quente quando eu estava jogando há poucos minutos. Isso é normal?", perguntou um usuário, ainda de acordo com o "Telegraph".

1 de julho de 2009

Pioneiro da música portátil, walkman comemora 30 anos

Nos anos 80 os adolescentes tinham poucos 'sonhos' de consumo. Eu tinha alguns. Esse tijolo aí embaixo era a maior das minhas ambições. Meus pais jamais puderam comprar um walkman da Sony. Então, me virei com os 'genéricos' até comprar um nos 90 e muitos. Eles eram os the best! Deixavam para trás qualquer mp3player.

Enviado de meu iPhone

============

Aparelho da Sony virou sinônimo de tocadores de música.
'Fazíamos o design no papel', lembra o engenheiro Nobutoshi Kihara.

Lançado em 1º de julho de 1979, o Walkman da Sony vendeu 50 milhõs de unidades na primeira década e foi incluído no dicionário Oxford em 1986. (Foto: Yoshikazu Tsuno/AFP)

Há 30 anos era lançado no Japão um portátil que iria revolucionar a maneira de ouvir música.

O Walkman, criado pela Sony, não foi um sucesso imediato. Vendedores achavam que um aparelho que utilizava fitas mas não tinha opção de gravação seria um fracasso.

Mas a invenção deu certo: teve 30 mil unidades vendidas nos primeiros dois meses e em 1986 foi incorporado ao Dicionário de Inglês Oxford como sinônimo de tocador de música portátil.

"Naquela época, nós desenhávamos os produtos no papel", disse Nobutoshi Kihara em uma entrevista em 2006, antes de se aposentar. Ele foi o engenheiro responsável pelo design do primeiro modelo de Walkman.

Hoje o Walkman acumula 385 milhões de unidades vendidas em todo o mundo. A marca ainda é utilizada pela Sony em seus tocadores portáteis digitais, mas está longe de superar a concorrência do iPod.

O aparelho da Apple atingiu vendas de 100 milhões de unidades em menos de seis anos no mercado, tornando-se o tocador de música com venda mais rápida da história.

Foto: Yoshikazu Tsuno/AFP

A marca 'walkman' ainda é usada em tocadores portáteis da Sony, que ainda estão longe de superar a concorrência do iPod, da Apple. (Foto: Yoshikazu Tsuno/AFP)