Morre aos 85 anos o ator Tony Curtis

O ator americano Tony Curtis morreu em sua casa em Henderson, no estado de Nevada, segundo um porta-voz da família. Ele morreu na cama, por volta da meia-noite, de ataque cardíaco.

Curtis, de 85 anos, foi um dos mais populares atores de Holywood nos anos 1950.

Ele estrelou filmes como "Quanto mais quente melhor" ("Some like it hot", de 1959), em que contracenou com Marilyn Monroe. Dirigido por Billy Wilder, o filme é considerado uma das melhores comédias de Hollywood.

Ele também foi um dos maiores "playboys" do mundo do cinema na época.

Curtis teve um papel marcante em "Spartacus", clássico filme de gladiador de 1960.

Ele recebeu uma nomeação ao Oscar por "The Defiant Ones" (Acorrentados", de 1958).

O primeiro papel principal dele foi em "The Prince Who Was a Thief" ("O príncipe ladrão", de 1951), em que foi bastante criticado por fazer um príncipe árabe com um forte sotaque de Nova York.

Apesar das críticas, ele acabou se tornando um ídolo adolescente, graças à sua boa aparência e ao seu charme. Ele acabou ganhando aos poucos o respeito dos críticos.

Ele também teve papéis importantes em filmes como "Houdini" (1953), "Trapeze" ("Trapézio", 1956) e "Operation Petticoat" ("Anáguas à bordo", 1959), "The Boston Strangler" (O homem que odiava as mulheres (1968), "The Vikings" ("Os vikings", 1958) e "The Great Imposter" ("O Grande Impostor", 1961).

Curtis fez mais de 140 filmes, entre comédias e dramas. Sua vida também foi marcada por filmes ruins e problemas com a cocaína e o álcool.

Trajetória

Seu verdadeiro nome era Bernard Schwartz. Ele nasceu em Nova York, em 3 de junho de 1925, filho de imigrantes húngaros pobres.

Ele deixou a escola cedo, para entrar na Marinha na Segunda Guerra Mundial. Começou a atuar depois de dar baixa.

O ator era um namorador incorrigível, que namorou Marilyn Monroe e a Natalie Wood. Ele foi casado seis vezes -a primeira delas com a atriz Janet Leigh, que mais tarde ele admitiu que tinha objetivo publicitário.

Depois de se divorciar, casou com Christine Kaufman, que conheceu ao filmar "Taras Bulba".

Sua última mulher, Jill Vanderberg, era 45 anos mais nova que ele.

Curtis era pai da atriz Jamie Lee Curtis, de quem viveu separado durante boa parte da vida. Ele admitiu que foi uma fracasso como pai.

Depois de parar de atuar, ele começou a se dedicar à pintura. Em 1989, vendeu obras no valor de mais de US$ 1 milhão em uma exposição em Los Angeles, na Califórnia.

Curtis morava em Las Vegas, Nevada. Em 1989, ele lançou um vídeo em que dava dicas de exercícios físicos para pessoas com mais de 50 anos.

Ele também cuidava, com a ajuda de sua mulher Jill, de um santuário para cavalos vítimas de abandono ou abuso, na divisa dos estados da Califórnia e de Nevada.

G1

0 komentar: