Queda de meteorito fere quase mil pessoas e deixa três em estado grave

A queda de um meteorito feriu quase mil pessoas, na Rússia. Três estão em estado grave. O meteorito provocou uma explosão e uma onda de tremor que abalou a estrutura de prédios e estilhaçou vidraças.

Os alarmes dos carros foram acionados e até o sistema de telefonia celular foi afetado. Há relatos de que três explosões foram ouvidas, logo depois que o meteorito passou.

O impacto das explosões foi tão forte que quebrou vidros de janelas de prédios e destruiu o telhado de um galpão. Foram os estilhaços de vidros que feriram as pessoas.

Todo corpo celeste que entra na atmosfera da terra é um meteoro. Se ele não se desintegrar completamente no atrito com os gases que envolvem o planeta, vai cair no solo, então é chamado de meteorito. "No geral, estes objetos são rochas, podem ser ricos em ferro, inclusive. Essas rochas chegam ao solo, mas elas não emitem nenhuma radiação como o urânio", explica Ricardo Melo, físico.

No Brasil, há casos bem conhecidos. O meteorito Bendegó, foi encontrado na Bahia no século XVIII. Desde 1888 está no museu nacional, no Rio de Janeiro.

Há quatro anos em uma fazenda em Goiás, outra rocha vinda do espaço foi achada. A suspeita é que o meteorito tenha caído lá há centenas de anos. A pedra foi enterrada pelo dono da fazenda, que ainda não decidiu o que vai fazer com ela.

O meteorito que caiu na Rússia liberou tanta energia que quebrou vidros e interrompeu o sinal de celulares. "Ele deve ter se fragmentado ainda muito alto e isso provocou um 'boom sônico', então ouve um deslocamento de ar, por isso nós vimos janelas quebradas. Ele também causa perturbação no campo magnético", diz Júlio Lobo, astrônomo.

Também foi na Rússia, mais precisamente na Sibéria, que caiu o maior corpo celeste nos últimos anos, em 1908. O objeto tinha 30 metros de diâmetro e se desintegrou no ar, nem chegou a bater no chão. Ainda assim devastou dois mil quilômetros quadrados de floresta.





Enviado via iPad

Comentários

Postagens mais visitadas