Morre aos 98 anos polonesa que salvou 2.500 crianças judias

Que exemplo de vida! Que mulher! Deveriam existir milhares de "Irenas" por aí. Com certeza o mundo seria bem melhor. Espero que façam um filme [se é que já não fizeram] contando essa bela história.
Para mim o cinema deve ser algo mais do que mera diversão, deve ser "arte". Pode existe melhor "arte" do que essa, meus amigos?
E vivam os "heróis" anônimos de pele, músculos e ossos.

Irena Sendler estava internada em um hospital de Varsóvia.
A polonesa retirou de maneira clandestina milhares de crianças do gueto de Varsóvia.

Uma das grandes heroínas polonesas da Segunda Guerra Mundial, Irena Sendler, que salvou a 2.500 crianças judias do gueto de Varsóvia, morreu nesta segunda-feira (12) aos 98 anos.

Segundo a filha dela, Janina Zgrzembska, Irena havia sido internada desde o mês passado em um hospital de Varsóvia por conta de uma pneumonia.

Assistente social, Irena Sendler trabalhou antes da guerra com famílias judias pobres de Varsóvia.

A partir do outono de 1940, passou a correr riscos ao fornecer alimentos, roupas e medicamentos aos moradores do gueto instalado pelos nazistas.

No fim do verão de 1942, Irena Sendler se uniu ao movimento de resistência Zegota, (Conselho de Ajuda aos Judeus).

A polonesa conseguiu retirar de maneira clandestina milhares de crianças do gueto e as alojava entre famílias católicas e conventos.
;
As crianças eram escondidos em maletas e retiradas por bombeiros ou em caminhões de lixo. Em alguns casos chegavam a ser escondidas dentro dos abrigos de pessoas que tinham autorização para entrar no gueto.

Um comentário:

  1. Grande post... que vivam os verdadeiros heróis, isso eu não me canso de repetir...






    ...apesar de ter se ido, que sua memória não morra jamais!

    ResponderExcluir