Escritores debatem identidade do mundo globalizado em Passo Fundo

Image634498649218186309Escritores que debateram a literatura em tempos de internet e globalização no segundo dia da 14a Jornada de Passo Fundo pareciam mais inquietos, preocupados e até pessimistas que o conferencista da véspera, Pierre Lévy.

"A internet nos 'aspira' como um aspirador", disse Gonçalo M. Tavares, autor de, entre outros, "Uma Viagem à Índia". Tatiana Salem Levy, de "A Chave de Casa", argumentou que "vivemos mais hoje que no passado, mas cada vez menos vivemos a experiência com o tempo".

Para Nilson Luiz May, de "Misterioso Caso na Repartição Pública", "o mundo não está preparado para dizer que está na internet". Outro ficcionista, Arthur Martins Cecim, de "Habeas Asas", afirmou que "a tecnologia pode ser uma nova escravidão".

A identidade no mundo globalizado foi outra questão debatida. Tavares recorreu a Thomas Mann para criar a metáfora de que a globalização "é um acidente que gerou cabeças trocadas".

"Pode-se ter a cabeça brasileira com tronco americano, ou cabeça portuguesa com tronco alemão". A identidade, assim, diz mais respeito "à vontade, ao desejo de pertencer", acrescentou o escritor, português nascido em Angola que hoje mora em Lisboa.

Tatiana Salem Levy, brasileira que nasceu em Lisboa e vive no Rio de Janeiro, relativizou a ideia de que hoje não existem fronteiras. Cecim, paraense, ressaltou o temor de que o homem "se desenraíze" ao se tornar cibernético.

Os críticos Luiz Costa Lima e Maria Esther Maciel, que faziam parte da mesma mesa, lembraram das narrativas globalizadas que pertencem à tradição literária desde os tempos de Homero e de "As Mil e Uma Noites", por exemplo.

O debate da tarde desta quinta-feira, 25, sobre "diálogo, mídias e convergências", leva ao palco Edney Silvestre, Eliane Brum, João Alegria e Nick Montfort.

À noite, a conferência sobre "a comunicação, do impresso ao digital" reúne Roberto Dias, da Folha, Rinaldo Gama, de "O Estado de S. Paulo", Pedro Dória, de "O Globo" e Pedro Lopes, do "Zero Hora".

Folha

Comentários

Postagens mais visitadas