Mais de 2 milhões terão de abandonar suas casas por causa de furacão nos EUA

Nota da Fê: Parece até coisa de filme! Mas, infelizmente, não é. Smiley triste 

Image634499858775593476

Mais de 2 milhões de pessoas terão de sair de suas casas por causa da passagem do furacão Irene pela costa leste dos Estados Unidos. O furacão deve atingir a região a partir da madrugada deste sábado (27), segundo estimativas do NHC (Centro Nacional de Furacões, na sigla em inglês), e ameaça chegar no domingo (28) à região mais populosa do país, incluindo cidades como Nova York e Washington.

Alertas de furacão foram emitidos em vários Estados, e pelo menos 2,3 milhões de pessoas devem ser removidas das localidades ameaçadas pelo fenômeno. Os alertas afetam cerca de 1 milhão de pessoas apenas no Estado de Nova Jersey, além de outras 315 mil em Maryland, 300 mil na Carolina do Norte, 200 mil em Virgínia e 100 mil em Delaware, segundo a agência de notícias americana Associated Press.

Além disso, só na cidade de Nova York, cerca de 250 mil pessoas devem ser retiradas dos bairros mais baixos da cidade, como o Queens. A cidade deve ser atingida pelo furacão a partir da madrugada de domingo e terá seus sistemas de metrô fechados a partir deste sábado. É a primeira vez na história em que Nova York é obrigada a tomar uma medida como essa por causa de um evento natural.

Segundo o professor de geografia da Universidade da Flórida, Jay Baker, “esse é provavelmente o maior número de pessoas deslocadas por um único furacão nos EUA”.

Prefeito ordena que 250 mil deixem suas casas em Nova York

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, ordenou nesta sexta-feira (26) o esvaziamento das áreas baixas da cidade e da península Rockaway, onde fica o populoso bairro Queens, a partir das 16h no horário local (17h, em Brasília) de hoje.

Esta é a primeira vez que Nova York tem uma ordem de retirada da população obrigatória. A previsão é de que sejam realocadas mais de 250 mil pessoas.

- Isto é muito grave. Não se deixe enganar.

Bloomberg disse em entrevista à imprensa que a remoção poderia começar quando forem abertos os abrigos, às 16 horas locais (17h, em Brasília) nesta sexta.

- Nós nunca fizemos antes uma retirada obrigatória e não estaríamos fazendo isso agora se não achássemos que essa tempestade tem o potencial de ser muito grave.

O governo do Estado de Nova York ordenou o fechamento do sistema de transporte público da cidade de Nova York, que atende a 8,5 milhões de usuários, por volta do meio-dia de sábado (13h, em Brasília), em um comunicado divulgado hoje.

O fechamento abrange metrô, ônibus e linhas de trens de subúrbio e poderá complicar a remoção de moradores.

Idosos residentes em áreas baixas e pacientes de hospitais começaram a ser levados para partes mais altas ainda hoje.

Obama retorna das férias por conta de furacão e faz alerta

Mais cedo, o presidente americano, Barack Obama, anunciou que interromperá suas férias e voltará ainda hoje a Washington para enfrentar o furacão Irene, que, de acordo com previsões, atingirá no sábado a costa leste do país.

Obama advertiu os americanos sobre os riscos da passagem pelo país do furacão e cobrou que obedeçam as ordens para deixar áreas que estão na rota da tempestade, que provavelmente será "extremamente perigosa".

Cerca de 55 milhões de pessoas estão na rota do furacão Irene, que deve atingir os Estados de Carolina do Norte e Sul a Cape Cod, na costa leste do país. Dezenas de milhares também estão deixando as cidades de Nova York e Washington.

Irene poderá provocar uma tempestade extremamente perigosa, com ventos de 153 km/h e aumento de 3 m a 4 m do volume das águas, segundo os serviços meteorológicos americanos.

Até o momento, o furacão fez pelo menos cinco mortos, no Haiti, República Dominicana e Porto Rico, onde já causou estragos de milhões de dólares.

R7

Comentários

Postagens mais visitadas