Celebração programada pelo dia 11/11/11 em Giza é cancelada por polêmica

Image634566269396204821Cairo, 11 nov (EFE).- A realização de uma cerimônia religiosa prevista para esta sexta-feira, considerada por alguns como maçônica, levou as autoridades egípcias a fecharem até sábado a grande pirâmide de Keops, em Giza, devido a polêmica que o assunto estava causando na região.

Comunicado divulgado na madrugada pelo Conselho Supremo de Antiguidades (SCA) do Egito informou que o entorno da pirâmide de Keops foi fechado ao público na quinta às 16h (12h de Brasília) e será mantida assim até a manhã de sábado.

O centro da discórdia era uma celebração prevista este dia 11 de novembro de 2011 (11/11/11), marcado para o planalto das Pirâmides, nos arredores da de Keops.

Segundo o conselho, nenhum evento será realizado no local. Há uma semana a junta militar que dirige o Egito negou o pedido para a festa após os rumores de que tinha motivação religiosa.

Na quinta, um funcionário da Prefeitura de Giza anunciou o cancelamento do evento, que supostamente teria sido organizado por uma empresa alemã com o objetivo de reativar o turismo no Egito.

Grupos de jovens egípcios consideraram que a festa estava vinculada à associação maçônica, por isso pediram às autoridades o cancelamento em mensagens pelas redes sociais.

A cerimônia foi divulgada no Facebook e no site 'www.projekt-cheops.com', entre outros endereços na internet, e tinha contornos esotéricos.

Um dos portais definia que o objetivo da celebração era captar energia para criar uma camada protetora ao redor da Terra e protegê-la de novos desastres, por meio da criação de um círculo humano.

As Pirâmides de Giza são uma das Sete Maravilhas do Mundo e consideradas por grupos como um ponto especial do Universo. EFE

G1

Nota da Fê: Uma pequena correção, apenas a pirâmide de Khufu [Quéops ou Keops] é citada como uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo e não todas as pirâmides do platô de Giza [Gizé].

Comentários

Postagens mais visitadas