Abertura da Campus Party homenageia vítimas de incêndio e ativista americano

28/01/2013 - 23h22

RAFAEL CAPANEMA
DE SÃO PAULO

A abertura do evento de tecnologia Campus Party, realizada nesta segunda-feira (28) em São Paulo, homenageou os jovens mortos no incêndio da boate Kiss, em Santa Maria (RS), e o ativista americano Aaron Swartz, que se suicidou neste mês.

Representando o governador Tarso Genro (PT), a secretária-adjunta de Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico do Rio Grande do Sul, Ghissia Hauser, elogiou a solidariedade da população brasileira às vítimas da tragédia.

Eduardo Anizelli/Folhapress
Buzz Aldrin, o segundo homem a pisar na Lua, fala na abertura oficial da Campus Party
Buzz Aldrin, o segundo homem a pisar na Lua, fala na abertura oficial da Campus Party

"Que a Campus Party seja um lugar onde possamos sempre celebrar a juventude brasileira", afirmou Hauser.

Os participantes fizeram um minuto de silêncio em homenagem às vítimas da tragédia.

Paco Ragageles, presidente da Campus Party internacional, disse que Swartz, acusado de baixar documentos em um repositório pago de artigos acadêmicos com a intenção de distribuí-los gratuitamente, poderia ter sido um campuseiro.

"A Campus Party é a verdadeira garagem do Vale do Silício brasileiro. Ao longo desta semana, vamos construir o Brasil quinta potência mundial", afirmou o diretor-geral do evento, Mario Teza.

O ex-astronauta americano Buzz Aldrin, o segundo homem a pisar na Lua, fez uma aparição surpresa no palco e convidou os campuseiros a assistirem à sua palestra nesta terça-feira (29), às 13h. "Vou contar histórias do passado e falar sobre o futuro que espero ver", afirmou.

Com mais de 7.500 participantes na área paga, a Campus Party vai até este domingo no Anhembi Parque. O espaço aberto ao público deve receber mais de 100 mil pessoas.




Enviado via iPad

Comentários

Postagens mais visitadas