Jobs, Schmidt e outros CEOs tinham acordo de cavalheiros

"Isto não é satisfatório para Apple." Steve Jobs encaminhou uma mensagem para o então CEO da Palm, Edward Colligan, em agosto de 2007 no qual evidencia um acordo de cavalheiros que por muito tempo figurou na indústria de tecnologia, em especial no Vale do Silício. Reportagem de Jeff Blagdon para o site americano Verge mostra diversos documentos comprovando que Google, Apple, Palm e Intel, entre outros, concordaram mutuamente em não contratar engenheiros da concorrência.

Eric Schmidt quando ainda era CEO do Google também falou rapidamente sobre o assunto. Respondeu um email sobre contratação de funcionários informando que mais instruções seriam repassadas verbalmente para não deixar "rastros" que mais tarde levassem a um processo judicial. No fim das contas, valia a orientação de não recrutar de forma proativa funcionários vindos de empresas participantes do tal acordo.

Schmidt confirma acordo de não-contratação em resposta

Schmidt confirma acordo de não-contratação em resposta

Voltando a Steve Jobs, o iCEO chegou a ensaiar uma ameaça caso a Palm continuasse com a prática de contratar pessoal da companhia. Ele faz questão de ressaltar os recursos financeiros de que a Apple dispunha à época para eventuais disputas na justiça. Jobs considerou o uso de patentes diversas para pressionar a fabricante de smartphones. Nos documentos revelados hoje ainda temos Steve Jobs pedindo para que o Google deixe de contratar gente da divisão de iPods.

Funcionário do Google envia reclamação para o então CEO da Intel, Paul Otellini

Funcionário do Google envia reclamação para o então CEO da Intel, Paul Otellini

Um memorando oficial da Adobe cita a produtora de soluções corporativas SAP. "Não solicite candidatos (…). Porém, se um candidato desta companhia enviar o currículo, você pode respondê-lo". O mesmo vale para uma série de grandes empresas, dentre elas a operadora canadense Bell e a EMC.

Todos os documentos fazem parte de uma ação movida por três profissionais do mercado de TI contra as empresas citadas neste artigo e mais uma penca de outras grandes companhias que se envolveram numa situação que, de acordo com eles, eliminou ou limitou a competitividade no Vale do Silício. Cada empresa protegia o próprio RH e os funcionários ficavam com dificuldades para obter uma nova posição no mercado de trabalho.

Autoridades estadunidenses estão investigando o caso para chegar a alguma conclusão sobre a competitividade no setor de TI. O atual CEO da Apple, Tim Cook, foi convocado para um depoimento em juízo. O magistrado responsável pela convocação disse à imprensa especializada que é "difícil de acreditar" que Jobs não tenha consultado Cook sobre o acordo de cavalheiros daquela época.

Rob Cook da Pixar pede autorização a Jobs

Rob Cook da Pixar pede autorização a Jobs

E mais: há quem acredite na permanência dos acordos de não-contratação entre algumas empresas bem grandes ainda nos dias de hoje.





Enviado via iPad

Comentários

Postagens mais visitadas