[Lifehacker] Testes de velocidade de navegadores: Chrome 24, Firefox 18, IE10 e Opera 12.12


O Windows 8 vem com uma nova versão do Internet Explorer, o Firefox melhorou o poder do JavaScript e o uso de memória e o Chrome tem melhorado lentamente sua velocidade. Como as novas versões de navegadores se saem numa disputa direta com os concorrentes? Nós descobrimos no nosso último teste de velocidade dos browsers.

Nós testamos navegadores há um tempo e melhoramos bastante nosso método. É um bom mix de medições cronometradas manuais de experiência de usuário e testes de benchmark de JavaScript, mais alguns novos testes direcionados a novas características, como a pré-renderização do Chrome ou o carregamento de abas sob demanda do Firefox. Todos os testes foram feitos usando Windows (eis o motivo de não testarmos o Safari — ele não é muito popular no Windows, e testar a versão de Mac não seria justo).

Como sempre, lembre-se que a velocidade não é a única coisa que cada browser tem a oferecer. Cada um deles tem suas características e funções únicas, que você deve levar em conta na hora de decidir qual usar. Entretanto, como a maioria delas pode ser listada nas próprias home pages deles, você não pode comparar a velocidade somente a partir do changelog de cada um, e é por isso que nós fazemos estes testes. É apenas mais um jeito de comparar os navegadores e ajudar você a decidir. Também tenha em mente que cada computador é diferente, e seus números podem ser diferentes dos nossos, mas a comparação entre eles deve ser a mesma.

Inicialização fria: Chrome vence!

O Chrome teve um tempo de inicialização espantosamente rápido desta vez, aparecendo em quase dois segundos depois de clicarmos em seu ícone, já pronto para usar. O IE também foi bem rápido, com o Firefox um pouco atrás e o Opera, lento, no último lugar.

Carregamento de abas: Chrome e IE vencem!

Nosso teste de carregar nove abas, incluindo Lifehacker, Facebook, Hulu e Amazon, mostrou alguns resultados interessantes. Chrome e IE levaram pouco tempo nesta parte do teste e ficaram empatados no primeiro lugar, enquanto o Firefox se despedaçou debaixo do peso das abas.

A interface da raposa teve muitos problemas para carregar todas as nove abas de uma vez: as animações pararam completamente, terminando de carregar após quase vinte segundos. O que quer que o pessoal da Mozilla tenha feito, isso faz o navegador parecer velho e lerdo.

Carregamento de URL: Chrome vence!

Como de costume, o Chrome levou para casa o prêmio por visitar sites da barra de endereços, graças a sua incrível pré-renderização. No entanto, Firefox e IE estão mais rapidinhos também, o que significa que a maioria dos navegadores deve carregar uma página rapidamente, desde que você já a tenha visitado nessa sessão — menos o Opera, que ainda leva mais de um segundo para baixar.

Restauração fria: Chrome vence!

Este teste foi feito para verificar o novo carregamento on demand de abas do Firefox, mas parece que esta função não funciona mais durante uma primeira inicialização — apenas reabrindo o navegador. Entretanto, nos dois casos, o Firefox não parece tirar benefício dessa função.

A equipe do Chrome virou mesmo o jogo, fazendo o navegador do Google inicializar muito rápido, seja com nove abas ou não. Mesmo tendo que carregar as abas, ele ficou pronto para usar quase imediatamente após a janela aparecer, enquanto o firefox levou um pouco mais de tempo e o Opera nos deixou esperando.

JavaScript: Chrome vence!

Discutimos bastante sobre incluir ou não os benchmarks de JavaScript neste teste, porque eles são bem artificiais, enquanto o resto dos testes é dedicado a medir a "performance no mundo real". Colocamos os benchmarks, no fim das contas, para ter um teste completo.

Os resultados foram dentro do esperado (Chrome liderando), mas não considere mais essa categoria do que o resto, que é bem mais realístico. Devido a problemas com o kit de testes Dromaeo, da Mozilla, usamos o popular Peacekeeper do Futuremark dessa vez.

Uso de memória (com nove abas abertas): Firefox vence!

Como nos últimos testes, a administração da memória do Firefox melhorou muito no passado recente, enquanto o Chrome continua com níveis astronômicos nesse quesito.

Uso de memória (com nove abas e cinco extensões): Firefox vence!

O uso de memória de todos subiu quando instalamos cinco extensões, mas o do Firefox cresceu bem menos que o do Chrome e o do Opera. Como de costume, o Firefox levou essa também.

O vencedor?

Desta vez, havia muito claramente um vencedor, mas nós decidimos parar de contar os resultados e de classificar os navegadores nestes testes. Por quê? Pois nós achamos que você deve decidir! Todo mundo tem suas prioridades, então paramos de incluir um "vencedor", já que é impossível pesar de maneira justa os resultados dos testes. Se você nunca desliga o computador, por exemplo, pode ignorar a inicialização a frio. Não gosta de benchmarks? Jogue fora o teste de JavaScript. Tem 12GB de memória RAM? Então uso de memória não é um problema para você. Dê uma olhada nos resultados acima e veja como os navegadores se saem naquilo que você dá mais importância — e, claro, pese as funções de cada navegador — antes de determinar o seu vencedor.




Sempre serei fiel a rapozinha. ;)

Enviado via iPad

Comentários

Postagens mais visitadas