Paciente recebe prótese biônica 'inteligente' no lugar de antebraço

Um paciente de 58 anos recebeu uma prótese biônica "inteligente", com eletrodos que captam movimentos dos músculos do cotovelo e acionam os dedos eletronicamente.

Chamada de "Mão de Michelangelo" pelos médicos, a prótese pioneira é avaliada em 47 mil libras (cerca de R$ 150 mil). Seu formato é similar ao de uma mão humana, com dedos e polegar, e ela permite segurar objetos pesados, amarrar cordas, subir escadas, entre outras atividades, afirma o jornal britânico "Daily Mail".

O engenheiro Chris Taylor, que recebeu o "antebraço biônico" da clínica particular Dorset Ortopédica como teste, perdeu parte do membro direito há quatro anos, em um acidente de moto aquática.

O objeto foi desenvolvido nos Estados Unidos e na Alemanha e usa um software para controlar a mão e fazê-la abrir, fechar, segurar objetos e outros movimentos, baseando-se na contração dos músculos do cotovelo captados pelos eletrodos.

"É uma sensação estranha mover [a prótese] e sentir que eu sou capaz de fazer coisas que eu não podia por muito tempo", disse Taylor ao jornal britânico. "Obviamente não é tão boa quanto uma mão normal, mas é melhor que outras próteses que eu tive."

A prótese usa uma bateria que dura 20 horas, e precisa ser recarregada por quatro horas ininterruptamente. Ela é formada com ligas de metal, plástico e outros materiais.

"O que diferencia esta prótese de outras é o fato de ela ser 'inteligente' e ter um polegar móvel. A mão tem um software que faz o mesmo que uma pessoa comum, como ao pensar 'feche sua mão' - ela fecha automaticamente. Há sensores que enviam as mensagens dos músculos do cotovelo para a mão", afirmou ao "Daily Mail" o diretor da clínica, Bob Watts. 





Enviado via iPad

Comentários

Postagens mais visitadas