Confira os livros que inspiraram os filmes do Oscar 2013

O cinema é, em grande parte, inspirado pela literatura. O livro é eterna fonte de histórias, inspiração e ao mesmo tempo desafio ao cineasta. 

Ele precisa converter palavras em imagens, além de adaptar um enredo que caiba na tela no período de apenas algumas horas, enquanto o autor teve quantas páginas quis ou precisou para criar.

Além disso, existe o desafio de tentar corresponder, com pessoas e lugares reais, aos personagens e universos fantásticos criados por um escritor, superando assim a beleza da imaginação de cada leitor.

Por mais bem sucedida que seja essa conversão entre as duas mídias, os livros quase sempre têm mais a oferecer. Seja em detalhes, seja na liberdade de imaginar a história como você quiser.

Confira abaixo os livros que inspiraram filmes concorrentes ao Oscar 2013. Todos estão disponíveis nas livrarias.


Nos bastidores com Hitchcock

No final da década de 1950, Hitchcock já tinha dezenas de filmes em seu currículo, entre eles grandes sucessos como Um Corpo que Cai e Janela Indiscreta. Nessa época, o diretor ficou totalmente obcecado com a ideia de fazer um filme sobre o livro chamado Psicose, de Robert Bloch.

Baseado em uma série de crimes reais, o livro inspirou Hitchcock a tal ponto que ele decidiu que faria um filme de acordo com a sua visão artística sobre a história custasse o que custasse. Quando o estúdio Paramount desaprovou o projeto, Hitchcock fez uma hipoteca de sua própria casa para financiar o filme.

O livro Alfred Hitchcock e os Bastidores de Psicose conta com detalhes como se deu essa história de obsessão de Hitchcock e todos os sacrifícios feitos para produzir a obra que se tornou uma das mais famosas do diretor e uma das mais apreciadas por seus fãs.

O autor do livro, Stephen Rebello, entrevistou os principais nomes do elenco e da equipe técnica para fazer um relato cheio de episódios inusitados e reveladores, mas o foco do livro fica principalmente sob a relação de Hitchcock com sua mulher, Alma Reville.

Lançado em 1990 nos Estados Unidos, o livro inspirou o filme Hitchcock, que tem Anthony Hopkins no papel do diretor, Helen Mirren como a  Alma Reville, e Scarlett Johansson no papel de Janet Leigh, estrela de Psicose, inicialmente tinha sua estreia no Brasil marcada para o dia 8 de fevereiro, mas ainda não chegou por aqui.

O polêmico Pi

As Aventuras de Pi é o livro mais polêmico entre os que inspiraram os indicados ao Oscar. Por conta de suas semelhanças com Max e os Felinos, de Moacyr Scliar, o livro levantou uma longa discussão sobre plágio. O livro ganhou o Booker Prize, entre outros prêmios, e o autor, Yann Martel colocou no prefácio um agradecimento a Scliar pela inspiração.

Em reportagem publicada no jornal Zero Hora em 9 de novembro de 2002, os dois autores envolvidos comentaram o assunto. O canadense explicou que nunca leu Max e os Felinos:

— O que sei sobre o livro foi a partir de uma resenha, que me deslumbrou pela originalidade do enredo, pelo qual devo ao sr. Scliar não apenas respeito, mas admiração — declarou.

O autor gaúcho não acreditava em plágio, e questionou inclusive o que era exatamente plágio, já que Martel inclusive assumiu que se inspirou em sua obra. Scliar simplificou o assunto em sua declaração:

— Literatura é para mim escrever e desta forma estabelecer um vínculo afetivo e intelectual com pessoas. Todo o resto me parece secundário, incluindo as polêmicas literárias.





Enviado via iPad

Comentários

Postagens mais visitadas