Rede Record compra rádios e TV Guaíba

Soube dessa notícia essa semana, fiquei chocada. Como boa "guaibeira" fiquei muito triste. Que lástima!

Num negócio que surpreendeu o mercado do Rio Grande do Sul, a Rede Record, vinculada à Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), comprou as rádios Guaíba AM e FM, e a TV Guaíba, com sede em Porto Alegre. O valor da operação não foi informado, mas especulações indicam algo em torno de 100 milhões de reais (cerca de 46,5 milhões de dólares).

A transação foi confirmada pelo diretor administrativo-financeiro do Sistema Guaíba-Correio do Povo, Carlos Bastos Ribeiro. O jornal Correio do Povo e as operações do grupo na Internet não entraram no negócio. No ar desde abril de 1957, a Guaíba AM foi a primeira emissora do Rio Grande do Sul a transmitir do exterior uma Copa do Mundo, da Suécia, em 1958.

Em agosto de 1961, o governador do Rio Grande do Sul, Leonel de Moura Brizola, requisitou os transmissores da rádio Guaíba e instalou a Rede da Legalidade nos porões do Palácio Piratini, em Porto Alegre, integrada por emissoras do interior. Pelas ondas médias e curtas, Brizola conclamou os gaúchos a defenderem a normalidade constitucional e garantir a posse do vice-presidente da República João Goulart, após a renúncia, no dia 25 de agosto, do presidente Jânio Quadros.

A Guaíba AM está voltada à cobertura jornalística e esportiva. Já a Guaíba FM, criada em 1980, é uma rádio com programação musical, e a TV Guaíba, no ar desde março de 1979, caracterizava-se pela sua programação local, pois não estava vinculada a nenhuma rede nacional de tevê.

As emissoras de rádio e televisão, mais o jornal Correio do Povo, pertenciam ao empresário Breno Caldas, que vendeu o grupo, em 1986, ao empresário do agronegócio e economista Renato Bastos Ribeiro.

O presidente da Associação Riograndense de Imprensa (ARI), Ercy Pereira Torma, lamentou a venda de uma das únicas emissoras independentes de televisão no país e espera que as especulações de que a TV Guaíba venha a ser usada para fins religiosos “não sejam concretizadas, o que seria prejudicial para a sociedade”.

O Sindicato dos Radialistas do Rio Grande do Sul está preocupado pelo fato de uma instituição religiosa adquirir várias empresas de comunicação.

Já o presidente em exercício do Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Sul, José Maria Nunes, entende que a aquisição da rádio e TV Guaíba pela Rede Record pode abrir uma concorrência maior no Estado. “Acredito que para o público será muito bom e que mais jornalistas sejam contratados com melhores condições de trabalho e possam investir no bom jornalismo”, declarou para o sítio web da ARI.

A TV Record entrou no ar, em São Paulo, no dia 17 de setembro de 1953. Em 1991, a emissora, que pertencia ao Grupo Sílvio Santos e ao empresário Paulo Machado de Carvalho, foi vendida para a IURD. A Record ampliou a programação, mantendo o jornalismo como carro-chefe, e deu início à formação de uma rede nacional.

Em 2006, informa o sítio da emissora na rede mundial de computadores, a Record consolidou-se na vice-liderança em faturamento publicitário e audiência, ficando atrás apenas da Rede Globo. Atualmente, a Record tem 13 emissoras próprias de televisão e mais de 100 afiliadas.

Fonte: ALC Noticias

Comentários

Postagens mais visitadas