Mercado de música digital cresce 83% no Brasil em 2012

O mercado fonográfico brasileiro teve um crescimento de 5,13% em 2012 na comparação com o ano anterior, somando uma receita de R$ 398,2 milhões.

Segundo relatório divulgado ontem pela Associação Brasileira de Produtores de Discos, o aumento foi impulsionado pelo setor digital, que compensou a queda das vendas físicas.

De acordo com os números, a receita digital registrou um aumento de 83,22% no ano passado, passando de R$ 60,8 milhões em 2011 para R$ 111,4 milhões em 2012. No mesmo período, a venda de CDs, DVDs e Blu-ray teve uma queda de 10,04%.

"Nos últimos cinco anos, pode-se dizer que o mercado total está estável, oscila para cima ou para baixo, mas está estável. Em 2011, as vendas físicas tinham crescido porque alguns artistas, como o padre Marcelo ou Paula Fernandes, tiveram vendas muito expressivas", diz Paulo Rosa, presidente da ABPD.

Com o crescimento, o digital passou à marca de 28,4% de participação no mercado de música no país, enquanto a venda de discos físicos representa 43,9%, ficando pela primeira vez abaixo da metade do total.

O aumento da presença do mercado digital na comercialização de música no Brasil é atribuído em grande parte à presença do iTunes no país. A loja brasileira da Apple iniciou suas atividades em dezembro de 2012.

Como resultado, a receita com downloads chegou a R$ 23,7 milhões no ano passado, representando um aumento de 909% em relação a 2011.

O streaming de vídeos musicais remunerado por publicidade também teve um crescimento de 248,3%.

A receita proveniente da telefonia móvel, impulsionada pelo crescimento de smartphones e dos "ringback tones" --música que toca no celular de uma pessoa enquanto ela espera que a outra atenda--, registrou aumento superior a 90%.

"O mercado digital ainda deve crescer mais com o iTunes vendendo em reais e também incluindo cartões nacionais e os cartões pré-pagos, o que aquece o mercado, como visto nos Estados Unidos e no México", diz Alexandre Schiavo, presidente da Sony no Brasil.

O funcionamento da loja brasileira do iTunes também levou a outros números expressivos. Os downloads de faixas avulsas, por exemplo, registram um aumento de 691%, enquanto os de álbuns completos aumentaram mais de 3.500% e o de vídeos musicais, 3.300%.

CRESCIMENTO MUNDIAL

Dos 20 maiores mercados do mundo, além do Brasil, países como Estados Unidos, México, Japão, Índia, México e Canadá também cresceram.

Igualmente impulsionada pelo crescimento do mercado digital, a indústria fonográfica mundial registrou aumento de 0,3%, o primeiro desde 1999, segundo relatório divulgado ontem pela Federação Internacional da Indústria Fonográfica.


Comentários

Postagens mais visitadas