28 de fevereiro de 2013

Polícia da Espanha recupera moeda romana 'única no mundo'

A polícia da Espanha recuperou uma moeda considerada "única no mundo", que remonta ao tempo do Imperador Augusto e que havia sido roubada de um colecionador em Madri há um ano com outras 866 moedas romanas e várias joias no valor de 600 mil euros.

Agentes da polícia recuperaram 867 moedas ibero-romanas, cunhadas entre os séculos I a.C e I d.C, e que foram encontradas em uma casa de leilões em Barcelona e em um estabelecimento de compra e venda de ouro em Madri, cujo proprietário foi preso.

As moedas e joias diversas, avaliadas em cerca de 600 mil euros (mais de R$ 1,55 milhão), foram roubadas em abril de 2012 da casa de um colecionador em Madri.

"A coleção é muito importante por seu valor econômico e, especialmente, por sua importância histórica, artística e cultural", declarou à France Presse o inspetor da Brigada de Patrimônio Histórico, Antônio Tenório, que liderou a investigação.

Foto divulgada pela polícia espanhola mostra a moeda recuperada (Foto: AFP)Foto divulgada pela polícia espanhola mostra a moeda recuperada (Foto: AFP)

A peça mais importante desta coleção era uma moeda "única no mundo", do tempo do imperador Augusto (27 a.C - 14 d.C), que o colecionador tinha comprado em 2002 em um leilão em Nova York por 30 mil euros (cerca de R$ 77,7 mil).

A moeda, com o rosto de César Augusto cravado em um lado, comemora a vitória do Império Romano contra as tribos da Cantábria e Astúrias, que habitavam o norte da Península Ibérica, explicou Tenorio.

"Foi cunhada em bronze, é pesada e é uma das maiores já encontradas. Parece que é única porque não há conhecimento de outra igual no mundo", acrescentou.

Após o roubo, a polícia espanhola lançou uma busca nacional e internacional. Em 5 de fevereiro, 204 destas moedas foram encontradas em uma sala de leilões em Barcelona, onde foram deixadas para a venda por um joalheiro de Madri.

Eles prenderam o joalheiro em 11 de fevereiro e encontraram o resto da coleção guardada em um local de comércio de ouro em Madri, do qual ele era o proprietário.

O joalheiro é acusado de crime de receptação por adquirir conscientemente uma mercadoria de origem ilícita, mas não foi o autor do roubo.

A polícia suspeita de um grupo de trabalhadores que dias antes do assalto reformaram a casa do colecionador.




Enviado via iPad

´Princesa Leia´ é internada após crise bipolar


Los Angeles - Carrie Fischer, que interpretou a Princesa Leia na trilogia original de "Guerra nas Estrelas", foi brevemente hospitalizada devido ao transtorno bipolar, disse a porta-voz da atriz na terça-feira, depois que surgiu o vídeo de Fisher fazendo um show incomum.

O vídeo veio de um show de Fisher a bordo de um cruzeiro no Caribe na semana passada, segundo o site de celebridade TMZ, que postou o clipe.

O clipe mostra Fisher, de 56 anos, cantando "Skylark" e "Bridge Over Troubled Waters", às vezes parecendo lutar para se lembrar das letras. Fisher também parece usar papel para limpar o cãozinho que divide o palco com ela, e então enfiar o papel em uma almofada atrás dela.

"Houve um incidente médico relacionado ao transtorno bipolar de Carrie Fisher", disse a porta-voz Carol Marshall em comunicado. "Ela esteve brevemente no hospital para ajustar sua medicação e está se sentindo muito melhor agora".

A atriz já discutiu anteriormente sua luta contra o transtorno bipolar. E em sua biografia "Wishful Drinking", de 2009, ela também descreve seu alcoolismo e abuso de drogas.

Fisher é a filha das estrelas de Hollywood Debbie Reynolds e Eddie Fisher e, além de estrelar nos primeiros três filmes de "Guerra nas Estrelas", escreveu o romance best-seller "Postcards from the Edge", sobre uma atriz se recuperando do vício em drogas. Ela escreveu o roteiro para uma adaptação cinematográfica em 1990.

Nos últimos anos participou da comédia de animação "Family Guy" e também de vários outros programas de televisão.





Enviado via iPad

iTunes foi responsável por 60% das vendas de músicas digitais em 2012


iTunes (Foto: Divulgação)
iTunes é líder em vendas de músicas digitais
(Foto: Divulgação)

O iTunes foi o líder de vendas de músicas no formato digital em 2012, de acordo com pesquisa da empresa Asymco. A Apple obteve 60% das vendas de canções digitais no ano, e pagou US$ 3,4 bilhões para as gravadoras por conta das músicas comercializadas.

Considerando o total de vendas de músicas no mundo em 2012, a Apple obteve 20% das vendas.

De acordo com a pesquisa, o mercado de música cresceu pela primeira vez desde 1999 no ano passado e viu a pirataria retroceder. O faturamento total foi de US$ 16,5 bilhões em todo o mundo, com as músicas digitais alcançando US$ 5,6 bilhões em vendas em todos os serviços on-line.

Agora, a Apple e seu iTunes enfrentam a concorrência de outros serviços que estão com bastante popularidade nos EUA como o Rdio, Spotify e Pandora. Juntos, estes serviços de músicas por meio de assinatura tiveram 10% do faturamento da indústria em 2012.





Enviado via iPad

Tecnologia eliminará pobreza até 2030, diz Bono


O astro de rock irlandês Bono

Long Beach - O astro de rock irlandês Bono afirmou que a pobreza extrema no mundo poderá ser eliminada até 2030 com a ajuda da tecnologia.

A declaração do vocalista do U2 foi feita durante o congresso TED (Tecnologia, Entretenimento e Design), que se realiza esta semana no sul da Califórnia.

"Hoje eu abracei meu lado nerd", acrescentou o artista, conhecido por sua defesa de várias causas humanitárias.

Bono foi um dos primeiros a levar o Prêmio TED em 2005, e ele usou o dinheiro que ganhou, 100.000 dólares, para apoiar a luta contra a pobreza extrema.

Em seu discurso de 18 minutos, Bono explicou que graças, em parte, à tecnologia, incluindo os avanços médicos, mais doentes de Aids podem ser atendidos e as mortes por malária diminuíram.

A porcentagem de pessoas que vivem na extrema pobreza - definida como viver com menos de 1,25 dólar por dia - caiu a 21% em 2010, a metade da cifra de 1990.

"Esta taxa continua sendo muito alta, mas a que também é impressionante", comentou Bono, insistindo que, a este ritmo, a pobreza extrema pode chegar a zero até 2030.

O cantor afirmou, no entanto, que isso poderá fracassar se não houver vontade por parte dos políticos para apoiar programas com sua própria campanha humanitária ONE.

A primeira conferência TED aconteceu há 28 anos, na Califórnia, quando reuniu cientistas, políticos, empresários e músicos.

Estes encontros têm a particularidade de convocar um grupo especial de famosos, pensadores e atores da vida econômica para que expliquem, em 18 minutos, seu propósito na vida.

Na véspera, o professor indiano Sugata Mitra recebeu o Prêmio TED, agora dotado de um milhão de dólares, que ele usará para construir uma escola-piloto na Índia para promover a inclusão digital.




Enviado via iPad

Robados en Irak 400 fragmentos de la Puerta de Ishtar en la antigua Babilonia


Cuatrocientos fragmentos de ladrillos vidriados y esmaltados en azul, con imágenes de toros, leones y dragones en oro, procedentes de la célebre Puerta de Ishtar de la Avenida Procesional en la antigua Babilonia, fundada en el 575 a.C., han sido robados, según informa «The Art Newspaper» en su edición digital. La prensa local iraquí denunció la pérdida de 33 piezas en octubre del año pasado, pero este mes el ministro de Turismo y Antigüedades, Liwa Sumaism, ha dado esta nueva cifra, mucho más alta.

El Museo de Nabucodonosor fue cerrado para su protección justo antes de la invasión en 2003. Algunas obras fueron trasladadas al Museo Nacional de Bagdad. Hay en marcha una investigación policial. En declaraciones al periódico «Al-Bayan» de Bagdad, Sumaism afirma que los sitios arqueológicos y museos del país necesitan más de un millar de guardias adicionales para garantizar la seguridad.

Durante el Gobierno de Saddam Hussein, se comenzaron a reconstruir grandes zonas de la vieja Babilonia, entre ellas la Puerta de Ishtar, cuya réplica se levantó sobre el antiguo emplazamiento de la original. Así, se reconstruyó el palacio de Nabucodonosor sobre las ruinas existentes de la antigua Babilonia, unos 100 kilómetros al sur de Bagdad.

En el Museo de Pérgamo

La Puerta de Ishtar era originalmente una de las 8 puertas monumentales (14 metros de altura por 10 de ancho) de la muralla interior de Babilonia. El nombre de Ishtar lo recibe de la diosa del mismo nombre a la cual estaba consagrada. Fue construida en el año 575 a. C. por Nabucodonosor II en el lado norte de la ciudad. Se compone de numerosos ladrillos vidriados, la mayoría de color azul debido al lapislázuli. Éstos últimos se disponen dibujando la silueta de dragones, toros, leones y seres mitológicos.

Los restos de la puerta original fueron descubiertos en Babilonia durante las campañas arqueológicas alemanas de 1902 a 1914. La mayoría se trasladó a Alemania, donde se reconstruyó la puerta en el Museo de Pérgamo de Berlín, en 1930. Hoy es uno de sus principales reclamos. Hay piezas también en museos de Estambul, Nueva York, Detroit, Boston...




Enviado via iPad

Elton John mostra hits em show sem surpresas em São Paulo


Tomado no conjunto, o show de Elton John em São Paulo na noite desta quinta-feira (27) não é especialmente memorável. Mas a apresentação, de cerca de 2 horas e 15 minutos, tem instantes inspirados. É um repertório concebido para celebrar os 40 anos do lançamento de "Rocket man", um dos principais êxitos do músico britânico. No Brasil, há datas previstas para Porto Alegre (5 de março), Brasília (8 de março), Belo Horizonte (9 de março) e Recife (10 março).

Em São Paulo, ele entra em cena às 20h32, apenas dois minutos além do previsto. O público do Jockey Club está acomodado em cadeiras. Mas basta a sequência inicial de acordes da sugestiva "The bitch is back" para levantar a plateia. Levantar no sentido literal, dado que o público estava acomodado em cadeiras. E pouco importa o fato de a voz do cantor e pianista ficar neste momento um pouco sufocada pelo resto da banda.

Terminada canção, Elton John, que veste um paletó brilhoso e camisa e óculos azuis combinando, senta sobre seu instrumento. Retribui a ovação. Já na música seguinte, parte dos fãs regressa aos assentos, também por causa de pedidos de membros da organização. É hora então de o artista fazer reverência a seus admiradores, desejar "boa noite, São Paulo", dizer que o Brasil "é um país incrível" e mandar beijos. Uma dinâmica que se repetirá ao longo da noite, com eventual substituição do "incrível" por "fantástico" ou adjetivo similar.

Em seguida, Elton John vai mostrando sucessos como "Tiny dancer" – dedicada "a todas as garotas bonitas –, "Candle in the wind", a citada "Rocket man", "Daniel" e "Skyline pigeon". Esta, a 19ª do show, é a que merece até ali a melhor acolhida por parte da audiência. A aprovação parece depender mais do significado ou da familiaridade com os clássicos do que propriamente da execução – de resto, correta. Nada de desleixo. Mas nada de tão vigoroso.

Nas baladas, contudo, o músico mostra que os graves seguem funcionando. É o caso de "Levon", quarta do show, quando ele justifica por que seu timbre já foi habitual em estações de rádio. Agora, sua voz já não se deixa ocultar por excessos dos parceiros da banda. "Mona Lisas and mad hatters" é um exemplo. A interpretação de Elton John dá e sobra para vencer a intromissão "bandoleira" do guitarrista.

A sequência formada por "Skyline pigeon" e "Don't let the sun go down on me" resulta. É quando a apresentação chega a seu 20º número e – curiosamente, se levado em conta o título desta última – começa a garoar.

A esta altura, há os que começam a ir embora. A opção é ruim: depois disso, virá "Crocodile rock" (com o público participativo nos "lalalás" do refrão) e "Saturday night's alright for fighting". Surge, enfim, um álibi para quem quiser ficar de pé de vez, com Elton John solicitando algum movimento aos fãs. A sessão "baladas" estava encerrada. Assim como o show.

Elton John sai de cena de maneira protocolar, o palco se apaga. Em breve, ele retorna: "Obrigado por ser tão gentil e generoso, Brasil". Vem o desfecho definitivo, com a lenta "Your song" ("I hope you don't mind, I hope you don't mind...". É o desfecho marcante de um evento, para o bem e para o mal, transcorrido sem surpresas, com setlist quase inteiramente previsível, a julgar por shows recentes. Mas ele sobrevive à custa do essencial: um repertório pleno de hits.





Enviado via iPad

27 de fevereiro de 2013

Com nova lei, Brasil tenta aumentar controle sobre o ciberespaço

O Brasil está prestes a lançar sua primeira lei contra crimes na internet, em um esforço para proteger a lucrativa expansão do sistema bancário e do comércio eletrônico no país.

Mas especialistas em segurança alertam que as penalidades são ainda muito suaves para resolver um problema que custa cerca de US$ 700 milhõespor ano para a indústria financeira local, segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

A partir de abril, os hackers brasileiros que agora aparecem em vídeos no YouTube cantando "o funk do cartão clonado" e que trafegam descaradamente com informações roubadas, correm o risco de pegar entre três meses e dois anos de prisão.

"O sentimento de impunidade hoje é muito grande", disse Fabio Assolini, analista de segurança online da Kaspersky Lab em São Paulo. "Os cibercriminosos brasileiros se sentem livres", acrescentou.

Além de encarecer as operações bancárias, o roubo online ameaça o crescimento explosivo do comércio eletrônico no Brasil, um negócio de US$ 12 bilhões anuais, que recentemente atraiu a Amazon.com.

Especialistas dizem que o Brasil finalmente está se movendo na direção certa, mas advertem que não há soluções imediatas para o maior ciberespaço da América Latina.

"As coisas realmente começam a mudar quando os criminosos veem que acontecem prisões", disse Limor Kessem, uma analista de segurança online da RSA, unidade da EMC Corp, em Tel Aviv. "A lei é boa, mas as pessoas precisam ver ação", argumentou.

"LEI CAROLINA"

A anarquia na internet brasileira ganhou notoriedade no ano passado, quando a atriz Carolina Dieckmann foi chantageada por hackers que invadiram seu computador e roubaram dezenas de fotos pessoais, algumas delas nuas.

Em um país que acompanha novelas com fervor religioso, o ultraje a uma estrela da TV foi a gota d´água. A "Lei Carolina Dieckmann" de criminalidade na internet foi aprovada em tempo recorde pela Câmara dos Deputados e sancionada em dezembro pela presidente Dilma Rousseff.

A lei deve ajudar o Brasil a cair de posição no ranking mundial de algumas pragas cibernéticas, como spam, phishing, vírus e trojans.

Segundo dados oficiais, as denúncias de ataques de phishing, um tipo de fraude em que os usuários de serviços financeiros são redirecionados para um site falso para roubar senhas e outros dados pessoais, subiram 95% em 2012.

A RSA diz que o Brasil é a quarta maior plataforma de ataques de phishing do planeta, depois dos Estados Unidos, Grã-Bretanha e Alemanha.

O que torna o Brasil tão atraente? Por um lado, a falta de regulamentação e, por outro, o crescimento sustentado da população online.

Com apenas 48% dos seus 194 milhões de habitantes online e uma classe média emergente desesperada para se conectar, o Brasil é uma das novas fronteiras de negócios online e comércio eletrônico.

Além disso, os brasileiros usam serviços bancários online a níveis de países desenvolvidos: 46% das contas bancárias no Brasil são operadas pela Internet, o dobro da média da América Latina e um nível próximo ao dos Estados Unidos.

O setor bancário diz que reduziu em 7% as perdas com fraude eletrônica em 2012, principalmente por meio de sistemas de autenticação mais rigorosos.

A Febraban saudou a nova lei, mas quer mais.

"Tenho certeza de que no futuro essas penas terão de ser revistas, porque o perigo desses crimes é maior do que o que está descrito na lei", disse Marcelo Câmara, diretor de prevenção de fraudes da Febraban.




Enviado via iPad

Comer vegetais pode te deixar doente

Você é da turma que sempre odiou salada e todos os verdinhos que sua mãe fazia questão de colocar no seu prato? Então, mesmo sem saber, você não estava tão errado assim: vegetais de folhas verdes são os alimentos que mais transmitem doenças.

Pelo menos nos Estados Unidos. Por lá, o pessoal do Centro de Controle e Prevenção de Doenças avaliou dados de intoxicação alimentar registrados entre os anos de 1998 e 2008. Durante esse período, surgiram 9,6 milhões de casos de doenças causados por alimentos. E a maior parte delas (51%) vinha das plantas (como raízes, folhas, grãos, óleos, frutas secas) – só os vegetais de folha verde recebiam 23% da culpa. As carnes até chegaram perto. Juntas, todos os tipos de carne são responsáveis por 22% das doenças. O resto da culpa ficou distribuído entre os derivados do leite, como queijo e leite, peixes e frutos do mar.

Não é difícil entender o motivo. Consumidos ainda crus, as folhas podem conter muito mais bichinhos do que os alimentos cozidos. Segundo a pesquisa, o maior causador de doenças foi o norovírus.

Comemorou? Então não se precipite. Os vegetais podem até causar mais doenças, mas as doenças vindas de carnes são bem mais letais: quase 30% dos casos de morte por intoxicação alimentar eram causadas por elas. Os vegetais só foram culpados por 16,5% das mortes.

Por via das dúvidas, melhor lavar bem os vegetais e não comer carne mal passada.

Crédito da foto: flickr.com/wwworks




Enviado via iPad

Elton John abre turnê brasileira nesta quarta-feira em São Paulo

"Piano e rock? Não dá certo, essas coisas não combinam. O cara toca sentado! Não existe um pianista 'cool' no rock inglês. Exceto Elton John, é claro!"

Desta vez, Elton John vai encontrar sua plateia verdadeira

Se estivesse nesta quarta-feira (27) em São Paulo, o autor da declaração, o falastrão Noel Gallagher (ex-Oasis), certamente iria às 20h30 ao Jockey Club, onde Elton John abre turnê brasileira que irá a quatro cidades.

Aos 65 anos, o cantor inglês vem tocar no Brasil pela quarta vez. Fez curtas excursões em 1995 e 2009 e foi uma das atrações da noite de abertura do Rock in Rio de 2011.

Joel Ryan/Associated Press
O músico Elton John, que abre turnê brasileira nesta quarta-feira
O músico Elton John, que abre turnê brasileira nesta quarta-feira

Antes dessas visitas, ele esteve no Rio em 1978, mas a passeio. Curtiu (muito) o Carnaval com dois colegas roqueiros ilustres: Rod Stewart e Peter Frampton. Os três estavam então no auge da popularidade mundial e no ápice da voragem sexual.

O Elton que volta ao Brasil é diferente. Tranquilo, casado com o cineasta canadense David Furnish, às vezes viaja com dois filhos, frutos de sigilosas inseminações artificiais e barrigas de aluguel.

Mas a energia economizada com a vida pessoal caseira é canalizada para as duas horas e meia de duração previstas para o show de hoje.

Elton cumpre agora a turnê comemorativa dos 40 anos da música "Rocket Man", do álbum "Honky Château", lançado em 19 de maio de 1972. Tornou-se o primeiro sucesso mundial de sua carreira.

Pelos cinco anos seguintes, ele foi o maior vendedor de discos no planeta, enfileirando hits como "Crocodile Rock", "Saturday Night's Alright for Fighting", "Goodbye Yellow Brick Road" e "Philadelphia Freedom".

O segredo do sucesso de Elton John tem alguns componentes claros. Um deles é o ataque feroz ao piano, indo de passagens suaves a trechos furiosos.

Editoria de Arte/Folhapress

FIEL AO PIANO

Ao contrário de outros tecladistas da mesma geração, como Keith Emerson (Emerson, Lake & Palmer), Jon Lord (Deep Purple) e Rick Wakeman (Yes), Elton não foi seduzido pelos sintetizadores. Sempre foi fiel ao piano.

Editoria de Arte/Folhapress

O que outros conseguiam com efeitos eletrônicos, Elton alcançava com seu domínio espantoso de harmonia, capaz de criar melodias assobiáveis em profusão. É como se John Lennon e Paul McCartney tivessem priorizado piano no lugar de guitarra.

Por fim, a combinação perfeita com Bernie Taupin, que escreve versos cantados por Elton desde seu primeiro disco, "Empty Sky", de 1969.

A música produzida por ele nos anos 1970 foi responsável pela maior fatia de cerca de 450 milhões de discos vendidos em sua carreira, contabilizando álbuns e singles.

Embora seu ritmo de gravações na década seguinte não tenha diminuído, o consumo de álcool e cocaína ofuscou o brilho do compositor. Os discos são fracos, com um grande hit aqui ou ali.

Desintoxicado, emprestou em 1994 seu talento à produção da trilha sonora do filme "Rei Leão" e liderou os mais vendidos pela última vez.

Nos últimos anos, se dedica a discos mais suaves, de baladas. E, ainda bem, a shows explosivos como deve ser o de hoje à noite, diante de 15 mil paulistanos.




Enviado via iPad

Mercado de música digital cresce 83% no Brasil em 2012

O mercado fonográfico brasileiro teve um crescimento de 5,13% em 2012 na comparação com o ano anterior, somando uma receita de R$ 398,2 milhões.

Segundo relatório divulgado ontem pela Associação Brasileira de Produtores de Discos, o aumento foi impulsionado pelo setor digital, que compensou a queda das vendas físicas.

De acordo com os números, a receita digital registrou um aumento de 83,22% no ano passado, passando de R$ 60,8 milhões em 2011 para R$ 111,4 milhões em 2012. No mesmo período, a venda de CDs, DVDs e Blu-ray teve uma queda de 10,04%.

"Nos últimos cinco anos, pode-se dizer que o mercado total está estável, oscila para cima ou para baixo, mas está estável. Em 2011, as vendas físicas tinham crescido porque alguns artistas, como o padre Marcelo ou Paula Fernandes, tiveram vendas muito expressivas", diz Paulo Rosa, presidente da ABPD.

Com o crescimento, o digital passou à marca de 28,4% de participação no mercado de música no país, enquanto a venda de discos físicos representa 43,9%, ficando pela primeira vez abaixo da metade do total.

O aumento da presença do mercado digital na comercialização de música no Brasil é atribuído em grande parte à presença do iTunes no país. A loja brasileira da Apple iniciou suas atividades em dezembro de 2012.

Como resultado, a receita com downloads chegou a R$ 23,7 milhões no ano passado, representando um aumento de 909% em relação a 2011.

O streaming de vídeos musicais remunerado por publicidade também teve um crescimento de 248,3%.

A receita proveniente da telefonia móvel, impulsionada pelo crescimento de smartphones e dos "ringback tones" --música que toca no celular de uma pessoa enquanto ela espera que a outra atenda--, registrou aumento superior a 90%.

"O mercado digital ainda deve crescer mais com o iTunes vendendo em reais e também incluindo cartões nacionais e os cartões pré-pagos, o que aquece o mercado, como visto nos Estados Unidos e no México", diz Alexandre Schiavo, presidente da Sony no Brasil.

O funcionamento da loja brasileira do iTunes também levou a outros números expressivos. Os downloads de faixas avulsas, por exemplo, registram um aumento de 691%, enquanto os de álbuns completos aumentaram mais de 3.500% e o de vídeos musicais, 3.300%.

CRESCIMENTO MUNDIAL

Dos 20 maiores mercados do mundo, além do Brasil, países como Estados Unidos, México, Japão, Índia, México e Canadá também cresceram.

Igualmente impulsionada pelo crescimento do mercado digital, a indústria fonográfica mundial registrou aumento de 0,3%, o primeiro desde 1999, segundo relatório divulgado ontem pela Federação Internacional da Indústria Fonográfica.


Fãs afirmam que cinzas de Freddie Mercury estariam em cemitério em Londres

Fãs de Freddie Mercury afirmam ter descoberto o local onde as cinzas do cantor foram espalhadas. O mistério parece ter sido solucionado depois que uma placa com dizeres em francês foi encontrada no cemitério Kensal Green, no oeste de Londres.

A frase "Pour être toujours près de toi avec tout mon amour" (em português, para estar sempre perto de você, com todo meu amor) é dedicada a Farrokh Bulsara, nome original do líder do Queen, que morreu em 1991. A placa também tem as datas 5 de setembro de 1946 e 24 de novembro de 1991 - nascimento e morte de Mercury, respectivamente.

A assinatura ao final da homenagem também levantou a suspeita dos fãs. Há só uma letra "M", que eles acreditam ser de Mary Austin, ex-namorada de Mercury.

Biografias do cantor afirmam que as cinzas não foram retiradas do cemitério em Londres por mais de um ano, mas não se sabe para onde foram levadas depois desse período. Teorias de fãs sustentam que as cinzas teriam como destino Zanzibar, arquipélago africano onde ele nasceu. Outra hipótese é de que elas possam ter sido levados para Montreaux, na Suíça, local em que Mercury possuía uma propriedade.





Enviado via iPad

Irán aplica el «photoshop» a Michelle Obama en el anuncio de los Oscar


Irán aplica el «photoshop» a Michelle Obama en el anuncio de los Oscar

Michelle Obama, a la izquierda, en el anuncio desde la Casa Blanca, y a la derecha, en la imagen de la agencia iraní

La artillería mediática iraní descargó ayer toda su munición contra el galardón de Hollywood a "Argo", la película que narra -con ciertas licencias en el guión- un capítulo de la toma de rehenes norteamericanos en el Teherán revolucionario de 1979. Los medios oficiales persas, en particular la televisión y la agencia de noticias Fars, calificaron la 85 ceremonia de los Oscar como "la más política de todos los tiempos", y al filme de Ben Affleck como una "película antiiraní" financiada por "una empresa sionista", en referencia a los estudios californianos de Warner Bros.

Los medios extranjeros que salieron a la calle dieron, en cambio, una visión más matizada de la opinión del iraní de a pie, mientras constataban la sorprendente difusión de la cinta entre los jóvenes de Teherán. La película ha sido prohibida en Irán, pero decenas de miles de copias pirata en DVD circulan desde hace meses por la capital y principales ciudades del país.

Tanto el gobierno como los medios oficiales subrayaron que la aparición de la primera dama de Estados Unidos, Michelle Obama, presentando la película ganadora desde la Casa Blanca, fue una "prueba irrefutable del carácter político" del premio a "Argo". Como es habitual en la censura iraní, Fars distribuyó la foto de Michelle Obama manipulando la fotografía para adaptarla a las normas de vestimenta de la Sharía. La agencia criticó el vestido de gala de Michelle y utilizó el "photoshop" para que la tela cubriese hombros y escote.

El miércoles pasado, el Guía Supremo iraní, el ayatolá Ali Jamenei, preparó la respuesta del régimen integrista a los Oscar al calificar a Hollywood de "máquina política" al servicio de la propaganda de Washington.





Enviado via iPad

Sensação de ser superior aos outros tem razão biológica, dizem cientistas

Cientistas dizem ter descoberto mecanismos biológicos que fazem as pessoas se sentirem superiores às outras, estado chamado por eles de "ilusão de superioridade".

A ilusão, afirmam os pesquisadores, é determinada pela interação de regiões cerebrais sob a influência da dopamina. Ela está profundamente ligada à evolução humana e atinge a maioria dos indivíduos.

A pesquisa foi divulgada nesta segunda-feira (25) no site da "PNAS", a publicação da Academia Nacional de Ciências dos EUA. Entre as instituições responsáveis pelo estudo estão a Agência de Ciência e Tecnologia do Japão e a Escola de Medicina da Universidade Stanford, nos EUA.

A dopamina, neurotransmissor ligado à sensação de bem-estar e prazer, tem papel de "regular" o estado de "ilusão de superioridade", segundo os cientistas. Eles descobriram que a substância "modula" as interações entre duas áreas do cérebro - o córtex frontal e o neoestriado.

"A conexão funcional entre o córtex frontal e o neoestriado" determina os níveis de "ilusão de superioridade", dizem os pesquisadores no estudo. "Nossa descoberta ajuda a entender como este aspecto essencial da mente humana é biologicamente determinado, e a identificar alvos neurológicos e moleculares para o tratamento da depressão."

Para os cientistas, a descoberta é importante para estudos futuros no combate à depressão. Pensamentos negativos sobre si mesmo são características do estado depressivo, e a ideia de sentir-se acima da média, em níveis moderados, ajuda na saúde mental.





Enviado via iPad

Universidade escocesa acha 'registros' sobre monstro de lago

Uma equipe de pesquisadores encontrou na Escócia os primeiros documentos históricos em que se menciona a figura de Morag, uma criatura que se assemelha ao famoso monstro do Lago Ness e que, segundo os moradores, vive em outro lago da região, informou nesta segunda-feira a imprensa britânica.

Sem fotos, existência do suposto monstro é baseada em relatos (Foto: Reprodução)
Sem fotos, existência do suposto monstro é baseada em relatos (Foto: Reprodução)

Os textos são datados em 1902 e também estão presentes na obra de Alexander Carmichael, um grande pesquisador do folclore popular britânico do século XX que teria viajado à região de Lochaber para recolher os primeiros relatos sobre este monstro.

Em seus diários, descobertos agora na biblioteca da Universidade de Edimburgo, Carmichael descreve o possível aspecto de Morag através das histórias populares, nas quais a criatura aparece relacionada pelos aldeães com o monstro Nessie.

"Há uma criatura no lago Morag. Ele sempre aparece quando alguém de idade avançada do lugar morre. A última vez que o mesmo foi visto ocorreu em 1898, quando Aeneas Macdonnell morreu", aponta o pesquisador em uma de suas notas, escritas em gaélico.

Carmichael apresenta Morag como se fosse uma bela sereia, embora o suposto monstro também seja mencionado pelos moradores locais como uma Parca, espécie de deusa controladora do fio da vida de cada mortal.

"Aparece emergindo sobre a água e se movimenta como se fosse uma pequena barca de madeira. É desprezada e mencionada com termos pouco lisonjeiros", acrescenta o pesquisador.

As notas escritas por Carmichael permaneceram durante 50 anos na Universidade de Edimburgo junto ao restante de sua produção até o último ano 2011, quando o professor Stewart, que buscava documentos sobre o folclore britânico, encontrou esses inéditos manuscritos.

"Acho que os textos são bastante emocionantes. Permitem-nos olhar por uma janela e ver como as pessoas viam este monstro há mais de 100 anos. São as primeiras observações que temos por escrito deste fenômeno", explicou Stewart.

Sem provas e registros fotográficos, a existência do suposto monstro Morag é baseada apenas em relatos de testemunhas, o primeiro deles em 1887. Mais de 50 anos depois, em 1948, nove pessoas também alegaram ter visto uma criatura de 6 metros de comprimento no lago Morag.

As águas doces deste lago são as mais profundas das Ilhas Britânicas, chegando a alcançar os 310 metros de profundidade.




Enviado via iPad

Rita Lee é absolvida de acusação de desacato a PMs em Sergipe


Rita Lee tenta fazer acordo com os policiais de Sergipe, mas eles recusam receber R$ 40 mil, cada um (Foto: Marina Fontenele/G1 SE)
Cantora compareceu a audiência em novembro na capital sergipana  (Foto: Marina Fontenele/G1 SE)

A cantora Rita Lee foi absolvida da acusação de desacato no processo impetrado por 35 policiais militares de Sergipe em virtude da discussão em que a cantora se envolveu com alguns militares durante um show realizado  na Barra dos Coqueiros, na Grande Aracaju, em janeiro do ano passado .

A sentença foi proferida pelo juiz Alexandre Lins, do 7ª Juizado Especial Cível. Segundo ele, apesar de desacato ser um crime e quem o comete está sujeito à prisão, o agente público envolvido no evento não tem direito a ser compensado financeiramente pelo acontecido, pois deve estar peprado para passar por esse tipo de situação.

Confira alguns trechos da sentença:
Essa experiência desagrádavel faz parte da sua atividade profissional e ele deve estar pronto para suportá-la. Nã se está a dizer com isso que se existe um direito de ofender os agentes públicos, sejam policiais, juízes ou parlamentares. O Descato é um crime, seu autor está sujeito a prisão. Contuto, é certo que o agente público envolvido no evento não tem o direito de ser compensado financeiramente pelo dissabor experimentado.

A cantora nem sequer sabia o nome dos representantes do poder púlbico, no caso os policiais, sem dúvida se reportou a um grupo de policiais, não a um ou a um grupo de agentes públicos específicos. Os policiais eram pessoas desindividualizadas. Dai porque não houve injúria, mas desacato. A honra daqueles servidores não foi atingida, mas sim a imagem da polícia e do próprio estado.

Rita Lee responde ainda a processos na área cível por danos morais, em que os militares pedem indenização de R$ 24 mil.

O advogado Edmilson Júnior, representante de cinco policiais militares, disse que por enquanto não vai se pronunciar sobre o caso, mas adiantou que vai entrar com recurso. Outros sete militares optaram por entrar com o processo contra a cantora na  justiça comum.

 O caso já está na fase de análise do juiz para posteriormente divulgar a sentença. "Estou confiante que temos boas chances de a decisão ser favorável aos PMs", disse o advogado Allan Almeida de Oliveira.

A cantora foi detida no dia 29 de janeiro do ano passado sob acusação de desacato a policiais que faziam a segurança do seu show, no Verão Sergipe, na Barra dos Coqueiros, na Grande Aracaju. Na ocasião, ela foi levada para a Delegacia Plantonista e liberada em seguida.

Para ler mais notícias do G1 SE, clique em g1.globo.com/se/sergipe . Siga também o G1 SE no, no Twitter e por RSS.





Enviado via iPad

Seth MacFarlane diz no Twitter que não voltaria ao Oscar: 'Sem chance'


Seth MacFarlane apresentou a cerimônia do Oscar 2013 neste domingo (24) (Foto: AFP)

Seth MacFarlane no Oscar 2013 (Foto: AFP)

Apresentador do Oscar 2013, que aconteceu neste domingo (24), Seth MacFarlane escreveu no Twitter que não voltaria a conduzir a cerimônia. Ao ser questionado se aceitaria um novo convite, e publicou o seguinte comentário em seu perfil na rede social nesta terça-feira (26): "Sem chance. No entanto, foi muito divertido ter feito".

(O G1 fez uma página com a cobertura completa da premiação. Veja fotos, vídeos e notícias do Oscar 2013.)

MacFarlane – conhecido pelo humor controverso e por ter criado o desenho "Uma família da pesada" e por dirigir o polêmico filme "Ted" – tem recebido críticas negativas desde o fim da apresentação, principalmente da imprensa norte-americana. Já é considerado um dos piores da história na função. "O que tivemos foi uma combinação de psicopata e retrô, uma cerimônia do Oscar apresentada por alguém que esperou até a noite do Oscar para descobrir que ele é apenas mais ou menos na comédia stand-up", declarou Hank Stuever, do jornal "Washington Post".

James Poniewozik, da revista "Time", disse que MacFarlane "estava desconfortável, bajulador, sem graça e nem mesmo ruim de alguma forma memoravelmente criativa". piada mais criticada da noite envolveu o filme "Lincoln", de Steven Spielberg, e o assassinato do presidente norte-americano. "O ator que melhor conseguiu entrar na cabeça de Lincoln foi John Wilkes Booth", disse em alusão ao ator americano de teatro que assassinou Abraham Lincoln em 1865. Macfarlane foi vaiado por parte do público.

"Ao chamar atenção constante para o fator impertinente, MacFarlane também criou uma câmara de eco de indignação, se esforçando cada vez mais para superar a si mesmo com piadas escandalosas sobre raça, judeus em Hollywood, e o assassinato de Abraham Lincoln", afirmou Owen Gleiberman, da revista "Entertainment Weekly".

Um crítico da "RedEye Chicago" disse que MacFarlane foi um dos piores apresentadores do Oscar, ao lado apenas de Anne Hathaway e James Franco em 2011. Mary McNamara, do Los Angeles Times, disse que ele foi "ocasionalmente bruto e levemente ofensivo, mas, infelizmente, não era muito engraçado. O que é um problema muito grande para um comediante, com a possibilidade de ser chamado o pior apresentador da história."




Enviado via iPad

Bento XVI terá o título de papa emérito

O Vaticano anunciou nesta terça-feira (26) como Bento XVI passará a ser chamado e qual a vestimenta que ele irá usar depois que deixar o cargo na quinta-feira.

É uma situação nova para a igreja: como lidar com um novo papa. Em relação ao nome e ao título, a solução foi divulgada nesta terça. Bento XVI vai continuar com o mesmo nome, e será tratado como sua santidade. Será papa emérito ou supremo pontífice emérito.

Mas havia também a questão da vestimenta. Voltar a usar o vermelho dos cardeais ou a cor preta dos padres? Mais uma vez prevaleceu simplificar e não mudar nada. Bento XVI permanece com batina branca, porém mais simples. Saem apenas os sapatos vermelhos, substituídos por marrons, presente da visita feita ao México. E o anel papal será destruído.

Nesta terça, muitos alemães embarcaram para Roma para homenagear o papa. Algo que muitos querem fazer.

Marinho é um privilegiado. Ele esteve, no ano passado, com o papa. E gravou tudo. "Realmente um privilégio. Fomos a convida da Santa Sé levar o ofertório no Dia de Reis para o papa. E ainda com a família. O próximo papa, adoraria que fosse brasileiro", disse ele.

Nesta quarta, muita gente vai se aglomerar para a última audiência pública do papa. Cinquenta mil pessoas já reservaram ingressos para assistir à cerimônia. No final, Bento XVI vai receber autoridades de San Marino, Andorra e da Baviera, estado onde ele nasceu, na Alemanha. E nesta terça já se soube que o papa está preparando sua mudança, separando os papéis que quer guardar de outros que serão mandados para o arquivo do Vaticano.

O Vaticano informou que os cardeais com direito a escolher o novo papa serão convocados na sexta-feira para as reuniões preparatórias do conclave. Elas devem começar na segunda-feira que vem.




Enviado via iPad

Indústria fonográfica registra primeiro crescimento desde 1999

Em declínio há mais de uma década, a indústria fonográfica registrou no ano passado o primeiro crescimento em faturamento desde 1999. Foi um alívio para as grandes gravadoras, que tiveram que se reinventar com a revolução digital.

O crescimento foi quase insignificante, 0,3% em comparação a 2011. O faturamento de US$ 16,5 bilhões não chega à metade dos tempos áureos, no fim dos anos 1990, quando as cifras atingiram US$ 38 bilhões. Esse pequeno crescimento, porém, é música para os ouvidos dos empresários do setor.

Para o chefe-executivo da Federação Internacional da Indústria Fonográfica, Frances Moore, esse resultado significa o ressurgimento do negócio, um sopro de vida para um setor que foi dado como agonizante, em direção ao fim.  Não faltou quem apostasse que a indústria da música seria a primeira a ser consumida pela revolução digital.

O renascer da indústria fonográfica não está ligado a um maior consumo dos velhos CDs. A mesma revolução digital que afundou o setor em incertezas está agora oferecendo o bote salva-vidas.

No ano passado, 34% da receita da indústria vieram de fontes digitais. Nos Estados Unidos, Índia, Noruega e Suécia, as vendas digitais já representam mais da metade do faturamento da indústria da música.

Baixar músicas em lojas virtuais como o iTunes, da Apple, ficou mais fácil e barato. Novos serviços, como o Spotify e o Rhapsody, em que o consumidor paga uma taxa mensal e ouve as músicas que quer, crescem rapidamente.

Além disso, distribuir digitalmente álbuns como o "21", da britânica Adele, e o "Red", da americana Taylor Swift, os dois mais vendidos do ano passado, custa bem menos do que distribuir CDs para as lojas.




Enviado via iPad

Galileu Galilei - Desenhos da Lua (1610)

26 de fevereiro de 2013

Fragmentos de continente antigo podem estar sob Oceano Índico


Cientistas acreditam ter encontrado sinais de que fragmentos de um continente antigo estão soterrados abaixo do solo do Oceano Índico. 

Os pesquisadores dizem que o fragmento é de um continente que teria existido de entre 2 bilhões e 85 milhões de anos atrás. A faixa foi batizada pelos cientistas de "Mauritia". Com o tempo, a terra se fragmentou e desapareceu sob as ondas do mundo moderno que se formou no lugar. O estudo foi publicado na revista científica Nature Geoscience. Teorias Há até 750 milhões de anos, toda a massa terrestre do Planeta estava concentrada em um continente gigante, chamado de Rodínia pelos cientistas. Países que hoje estão a milhares de quilômetros de distância – como Índia e Madagascar – ficavam lado a lado. A nova pesquisa sugere que havia um "microcontinente" entre Índia e Madagascar. Os cientistas pesquisaram grãos de areia de Maurício, um país localizado no Oceano Índico. Os grãos se originaram em uma erupção vulcânica que ocorreu há nove milhões de ano. Mas apesar disso, eles contém minerais que são de um período ainda mais antigo.

 Cientista especula que Seicheles já fez parte de continente que existiu entre Índia e Madagascar "Nós encontramos zircão, que foi extraído das areias da praia, e isso é algo que se encontra tipicamente na crosta continental. Elas são de uma era muito antiga", disse o professor Trond Torsvik, da Universidade de Oslo. O zircão é datado de entre 1970 e 600 milhões de anos atrás, e a equipe concluiu que os restos da terra antiga foram levados para a superfície da ilha durante uma erupção vulcânica. O professor disse acreditar que pedaços do continente poderiam estar 10 quilômetros abaixo de Maurício e sob o solo do Oceano Índico.

 A existência do continente teria atravessado diferentes éons da Terra – desde o Pré-Cambriano, quando não havia vida na terra, ao período em que surgiram os dinossauros. Mas há 85 milhões de anos, quando a Índia começou a se separar de Madagascar em direção à sua posição atual, o microcontinente teria se desfragmentado – e eventualmente desaparecido sob as ondas. No entanto, uma parte pequena do microcontinente pode ter sobrevivido, especulam os pesquisadores. "No momento, as (ilhas) Seicheles são um pedaço de granito, ou crosta continental, que está praticamente assentada no meio do Oceano Índico", diz Torsvik. "Mas houve uma época em que ficavam logo ao norte de Madagascar. E o que estamos dizendo é que talvez isso fosse muito maior, e que esses fragmentos continentais estão espalhados pelo oceano." 

Essas teorias ainda precisam ser confirmadas com mais pesquisa. "Nós precisamos de dados sísmicos que possam formar uma imagem desta estrutura... isso seria a prova definitiva. Ou é preciso perfurar profundamente, mas isso custaria muito dinheiro", diz Torsvik.

Source: BBC

Desarrollan un software capaz de reconstruir lenguas antiguas


Arameo
Foto: WIKIMEDIA COMMONS

MADRID, 12 Feb. (EUROPA PRESS) -

   Científicos de las universidades British Columbia (Canadá) y la de California, en Berkeley (Estados Unidos), han utilizado un nuevo sistema informático nuevo para reconstruir rápidamente protolenguajes, lenguas antiguas rudimentarias de las que evolucionaron los idiomas modernos. Los resultados, con un 85 por ciento de precisión en comparación con las reconstrucciones manual de lingüistas, se publicarán en 'Proceedings of National Academy of Sciences'.

   "Tenemos la esperanza de que nuestra herramienta revolucionará la lingüística histórica de la misma manera que el análisis estadístico y la potencia de los ordenadores revolucionaron el estudio de la biología evolutiva", dice el profesor asistente de Estadística en la British Columbia, Alexandre Bouchard-Côté, autor principal del estudio.

   "Y mientras que nuestro sistema no reemplazace el trabajo de los lingüistas cualificados, podría resultar valioso porque les permite aumentar el número de lenguas modernas que utilizan como base para sus reconstrucciones", agrega este experto.

   Los protolenguajes se reconstruyen mediante la agrupación de palabras con significados comunes de los relacionados con las lenguas modernas, el análisis de características comunes y aplicando las normas de cambio de sonido y otros criterios para llegar a una base común.

   La nueva herramienta diseñada por Bouchard-Côté y sus colegas de la Universidad de California analiza los cambios en el nivel de sonido de las unidades básicas de fonética y puede operar a una escala mucho mayor que las anteriores herramientas informáticas, según destacan sus autores.

   Los investigadores reconstruyeron un conjunto de protolenguajes a partir de una base de datos de más de 142.000 formas de las palabras de 637 lenguas austronesias, habladas en el sudeste de Asia, Pacífico y partes de Asia continental.

http://www.europapress.es/ciencia/noticia-desarrollan-software-capaz-reconstruir-lenguas-antiguas-20130212101546.html

Enviado via iPad

Hacker conseguiu acessar todas as contas do Facebook através de uma falha no sistema


Editora Globo
Crédito: Shutterstock

 

Você conhece Nir Goldshlager? Ele provavelmente não te conhece também. Mas poderia ter conhecido toda a sua vida em um piscar de olhos - e sem você ficar sabendo. Isso porque ele é um hacker que conseguiu invadir o sistema do Facebook e visualizar informações de qualquer usuário.

E se você pensa que ele se esforçou muito para isso está enganado. Nir explicou em seu site que tudo o que ele fez foi explorar uma falha no sistema OAuth, o programa que desenvolvedores de apps usam para acessar as informações dos internautas (por informações, entenda todas aquelas permissões que você autoriza, cada vez que instala um app novo).

A diferença entre Nir e os desenvolvedores é que, para acessar essas informações, ele não precisou ter nenhum app instalado nas contas dos usuários. Ou seja - a pessoa não sabe e nem tem como bloquear a invasão.

Felizmente, com o aviso do hacker, o Facebook diz ter resolvido o problema. Mesmo assim, a notícia é perturbadora: o quão vulneráveis estão as informações dos usuários da rede de Zuckerberg?

Via Gizmodo

http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/1,,EMI331830-17770,00.html

Enviado via iPad

Gillian Anderson pode voltar à TV em série de ação


Gillian Anderson 
Gillian Anderson
Rachael taylor 
Rachael Taylor

Gillian Anderson, a eterna agente Scully de Arquivo X, vai atuar ao lado de Rachael Taylor (666 Park Avenue) em um piloto de série de ação para a rede NBC.

Produzido por Rand Ravich, o piloto, ainda sem título, envolve um idealista agente do Serviço Secreto em seu primeiro dia de trabalho em Washington. Encarregado de cuidar da proteção do filho do presidente dos EUA, ele se vê no meio de uma crise internacional quando o garoto e alguns amigos de escola são sequestrados.

Taylor viverá a agente do FBI Susie Dunn, encarregada de questionar os pais das crianças e cuja filha está entre os sequestrados. Anderson será a irmã de Susie, Meg, que vinha criando a sobrinha como se fosse sua própria filha.

Caso a série seja aprovada pela NBC, será o primeiro papel fixo na TV de Gillian Anderson desde o final de Arquivo X, em 2002.

http://omelete.uol.com.br/series-e-tv/gillian-anderson-pode-voltar-tv-em-serie-de-acao/



Enviado via iPad

7 mitos sobre a maconha

Mesmo a pessoa mais conservadora conhece as cinco pontas da folha de maconha. A planta, que dá origem a uma das drogas mais consumidas no mundo, virou até símbolo pop, sendo estampada em camisetas, brincos, colares e outros acessórios. Tanta popularidade, no entanto, não impede que a maconha continue sendo uma das drogas mais controversas. São tantos argumentos contra e a favor da liberação da cannabis para o uso medicinal e, até mesmo, para o uso pessoal, que foram criados alguns mitos sobre a verdinha. Mas antes de você se estresse sobre o assunto, desvendamos 7 mitos sobre o cigarro mais famoso do mundo:

A maconha vicia 
O vício na maconha é uma questão bastante relativa até mesmo para os cientistas. Segundo o biomédico Renato Filev, pesquisador do Núcleo de Neurobiologia e Transtornos Psiquiátricos da USP, o vício na cannabis, de fato, não existe, mas sim um hábito de fumá-la. O consumo de erva com frequência pode ser considerado vício, porém, não há relatos clínicos de casos de abstinência". Também não há relatos de tolerância (quando a droga não faz mais efeito) à cannabis, um dos sintomas do vício. O fato do conceito de dependência ter ganhado outras facetas também dificulta dizer se há o vício. "Há diferentes níveis de dependência. O vício na maconha, entretanto, é social e individualmente menos danoso do que os de outras drogas e mais fácil de ser enfrentado, ainda que acarrete grande sofrimento, como qualquer transtorno mental grave", diz o antropólogo Maurício Fiore. Ou seja, você pode não se tornar quimicamente dependente da maconha, mas mentalmente.

A maconha causa danos cerebrais

O uso excessivo de maconha pode caudar danos cerebrais sutis a longo prazo, mas não deixar a pessoa completamente demente. Este mito aparece na história desde o século 19, quando os ingleses acreditavam que o bhang, bebida à base de maconha bastante comum na região da Índia, causada demência. Hoje, depois de anos de pesquisas, sabemos que a cannabis não faz mal, desde que usada moderadamente. Experiências que compararam pessoas que não fumavam maconha com usuários assíduos, que consumiam cinco baseados por dia há mais de 15 anos, mostraram diferenças sutis nos resultados de memória e atenção. A mesma pesquisa mostrou que o uso excessivo e diário de álcool causa mais sequelas do que a cannabis.

Maconha x Cigarro: males

Não há provas da relação direta entre fumar maconha e câncer de pulmão, traqueia ou outros associados ao uso do cigarro. Nem por isso, o baseado está livre de seus males. "O fato de ser inalada normalmente sob a forma de fumaça resultante da queima da erva enrolada num papel acarreta consequências tão ou mais negativas que as do tabaco", diz o antropólogo Fiore. Outra preocupação é que os resultados do uso prolongado da droga ainda são incertos."A ilegalidade da maconha é um enorme obstáculo para a pesquisa sobre consequências do seu consumo e para a disseminação de informações aos seus consumidores", completa Fiore. Mas já sabe-se que o usuário eventual não precisa se preocupar com um aumento grande do risco de câncer. Porém, aquele que fuma mais de um baseado por dia há mais de 15 anos deve pensar em parar.

A maconha é só o começo

Grande parte de viciados em drogas pesadas foi, no passado, usuário de maconha, mas nem todos  ficam viciados em drogas pesadas. Esta é a melhor maneira de explicar o fenômeno que deu à cannabis a fama de que é uma porta de entrada para o consumo de drogas como o crack e a heroína. "Uma parcela muito pequena de usuários de maconha migram para outras drogas", diz o biomédico Filev. A maior e única ligação entre a maconha e o crack, por exemplo, é que ambos são ilegais e são vendidos no mesmo lugar. Segundo o antropólogo Mauricio Fiore, o que faz um usuário de maconha ter acesso a drogas mais pesadas é o simples e puramente fácil acesso a elas, por estarem na "mesma prateleira do supermercado".

A maconha é mais forte hoje do que era no passado

As novas técnicas de cultivo da cannabis e a popularização do skunk, maconha hidropônica, são os culpados pelo surgimento deste mito. A sociedade civil acusa que o uso de tipos híbridos no cultivo da maconha faz com que a planta tenha maior quantidade de resina e de princípios ativos, o que a deixaria mais "forte". De fato, a "potência" da maconha depende da "safra" da cannabis e dos cuidados do cultivador, mas essa turbinada independe se a planta é hidropônica ou não. "Planta geneticamente alterada não significa maior potência e nem muito menos que os usuários estejam consumindo maconha de forma mais arriscada ou perigosa", diz o antropólogo Fiore.

Maconha não tem valor medicinal

A maconha pode (ainda) não curar, mas ajuda a aliviar os incômodos do tratamento de transtornos mentais e de portadores do HIV, estimulando o apetite dos pacientes. O primeiro relato médico do uso medicinal da cannabis foi há 5 mil anos, em um herbário chinês, onde a planta era indicada para combater males como a asma, doenças do aparelho reprodutor feminino, insônia e constipação intestinal. No ocidente, quem inaugurou o uso "sério" da droga foi o professor Raphael Mechoulam, da Universidade Hebraica de Jerusalém. Atualmente, os medicamentos com base na maconha estão sendo usados em pacientes de Aids, câncer e esclerose múltipla. "Estão sendo feitos os componentes da Cannabis em comprimidos e spray", conta o biomédico Filev. "A droga, então, poderá ser usada nos tratamentos de transtornos como ansiedade, depressão, psicose, esquizofrenia e doenças neurodegenerativas".

Na Holanda vale tudo!

Se você acha que, assim que descer em Amsterdã, encontrará pessoas por todos os cantos fumando os seus cigarros de maconha, você está completamente enganado. Ao contrário do que achamos, a Holanda não liberou a Cannabis, mas adotou uma política de tolerância às drogas. Você não encontrará, por exemplo, gente fumando maconha nas escolas e nos transportes públicos, lugares onde o consumo é proibido. Os usuários só podem acender os seus baseados em parques, bares e ao ar livre. Você também não poderá comprar a Cannabis em qualquer lugar, já que apenas casas especiais, os Coffee Shops, podem vendê-la. Além disso, uma pessoa pode comprar, no máximo, 5 gramas de maconha (sendo que os Coffee Shop podem ter no máximo 500 gramas da droga), para evitar o consumo excessivo e o tráfico de drogas. A legislação proíbe, ainda, a publicidade da cannabis e a venda da erva a menores de 18 anos.

Source: Super

25 de fevereiro de 2013

Sítio arqueológico guarda tesouro ancestral em propriedades do Sertão

Propriedades localizadas no município de Santana do Ipanema, no Sertão alagoano, ainda reservam uma grande quantidade de tesouros arqueológicos. Segundo historiadores, são legados deixados pelos nossos ancestrais que viveram há mais de 3.500 anos.

O sítio Pedra Rica, na zona rural do município de Santana do Ipanema, ganhou esse nome por causa de duas rochas esculpidas no local que se equilibram uma sobre a outra. A lenda conta que na área havia um tesouro escondido, mas as pedras escondem outras riquezas, pinturas rupestres.

Os desenhos foram feitos com uma tinta alaranjada, mas a ação do tempo não permite identificar a maioria das figuras, com exceção de algumas poucas que ainda estão nítidas. Para conseguir apreciar melhor as gravuras é necessário deitar em uma das rochas, pois as imagens foram desenhadas, formando painéis, sobre outra rocha que fica logo acima. Alguns dos traços formam figuras parecidas com símbolos do nosso alfabeto.

Sobre os desenhos é possível ver algumas marcas de giz que comprovam a passagem de outros visitantes pelo local. "Um tempo desses vieram 30 professoras de Delmiro Gouveia só para olhar as pinturas", relatou Seu Elói, um agricultor que mora próximo as rochas.

O professor de história Inácio Freitas acredita que o achado prova que o sertão foi habitado por povos nômades. "Eles escolhiam o lajeiro, as pedras, um painel, onde poderiam muitas vezes mostrar um sentimentos, entre eles a a crença" explicou.

A fazenda Letreiro, na cidade de Senador Rui Palmeira, é um local isolado, mas que carrega esse nome por possuir pinturas rudimentares em uma grande rocha. A quantidade de desenhos é menor que na Pedra Rica, mas os detalhes são mais nítidos.

Na rocha fica facilmente identificável um círculo parecido com um sol, há também traços retilíneos e em curva formando mais figuras, algumas lembram até os algarismos.

A fazenda pertenceu ao sogro do produtor rural, Albérico Azevedo, que sempre admirou os desenhos. "O atrativo da propriedade é isto aqui. Eu acho muito interessante apesar de não saber ler o que está escrito ali, mas a gente fica pelo menos curioso", contou.




Enviado via iPad

Nos EUA, audiência do Oscar foi a melhor em três anos

A cerimônia do Oscar realizada no domingo (24) alcançou sua maior audiência televisiva dos últimos três anos nos Estados Unidos, com 40,3 milhões de americanos tendo ligado seus aparelhos para acompanhar a premiação.

De acordo com dados do instituto Nielsen divulgados nesta segunda-feira, houve um aumento de 3% na audiência com relação a 2012. A festa teve três horas e meia de duração.

Seth MacFarlane, principal apresentador da noite, ajudou a trazer uma maior audiência masculina jovem, já que o público cresceu em 11% entre os homens de 18 a 49 anos, e em 34% entre os homens de 18 a 34, em comparação com o ano passado.

Mesmo assim, isso não o poupou dos ataques dos críticos, que o consideraram fraco e pouco ousado. Além disso, a Liga Anti-Difamação, associação que acompanha a representação de judeus na mídia, o acusou de antissemitismo em algumas piadas.

MÍDIAS SOCIAIS

Na internet, porém, MacFarlane foi um sucesso. Segundo a empresa Fizziology, especializada em acompanhar as redes sociais, o comediante, criador da série "Family Guy", foi considerado "o melhor apresentador da história do Oscar" em 13% dos comentários no Facebook, Twitter e blogs.

Já 7% o elegeram como "o mais sexy de todos os tempos".

O canal ABC, que exibiu o Oscar nos Estados Unidos, divulgou que a premiação atraiu 15,8 milhões de visitantes ao seu site desde o anúncio das indicações, no começo de janeiro. O número representa um aumento de 28% com relação a 2012.




Enviado via iPad

23 de fevereiro de 2013

Argo - Confira os desenhos de Jack Kirby para o filme original

Muito antes de Argo  começar a levar prêmios por aí, comentamos aqui no Omelete como Jack Kirby  esteve envolvido na operação real da CIA criada para salvar reféns estadunidenses do Irã. Foi ele - o co-criador de Capitão América, Quarteto Fantástico, X-Men, Hulk e tanto outros - que, originalmente, fez os desenhos conceituais do filme que acabaria sendo usado para acobertar a operação.

Apesar de o artista não ser mencionado no filme - nem seus desenhos reais aparecerem - os esboços têm parte importante na trama

Argo, o filme que está concorrendo a sete Oscars, toma algumas liberdades com a história original: o agente Tony Mendez na verdade usou o roteiro de um filme chamado Lord of Light, baseado em livro do escritor de ficção científica Roger Zelazny. Quando Mendez pegou o roteiro, os desenhos de Kirby - que fora contratado ainda no início do projeto, quando o produtor Barry Geller estava tentando vendê-lo - já existiam. Mendez pegou roteiro e esboços e rebatizou o projeto de Argo.

É curiosa outra proposta do produtor Barry Geller: apostando no sucesso do filme, ele queria criar um parque temático - para o qual Kirby também desenhou brinquedos como uma montanha russa de 90 metros.

Source: Omelete

Cirque du Soleil lança segundo espetáculo alusivo a Michael Jackson

Os fãs de Michael Jackson podem aguardar por mais passos acrobáticos de dança, "moonwalks" e pirotecnias num novo espetáculo do Cirque du Soleil baseado no "Rei do Pop".

A trupe canadense disse que o espetáculo, chamado "One", tem estreia marcada para 29 de junho no hotel-cassino Mandalay Bay, em Las Vegas.

Em 2011, em colaboração com o espólio de Jackson, a companhia circense já havia criado "The Immortal World Tour", que atualmente está em turnê pela Europa.

Beth A. Keiser - 7.set.01/Associated Press
Michael Jackson e sua famosa luva cravejada de cristais durante show em Nova York
Michael Jackson e sua famosa luva cravejada de cristais durante show em Nova York

"Michael Jackson é um dos artistas fenomenais de todos os tempos, ao mesmo tempo atemporal e contemporâneo", disse o presidente e executivo-chefe do Cirque du Soleil, Daniel Lamarre, em nota na quinta-feira. "Como desafio criativo, esse projeto é o máximo."

Apresentada como uma "evocação teatral" da música de Jackson, a produção acompanha quatro personagens deslocados que embarcam em uma jornada transformadora, na qual encarnam a personalidade de Jackson e a sua visão de mundo de igualdade e unidade.

A direção é de Jamie King, que estreou como dançarina de Jackson na turnê "Dangerous", em 1992, e já dirigiu o espetáculo "Immortal".

Travis Payne, coreógrafo de "One" e de "Immortal", também trabalhou diretamente com Jackson, que morreu em 2009, aos 50 anos, vítima de uma overdose de medicamentos.

"Immortal" foi o sexto musical de melhor bilheteria no mundo em 2012, segundo a publicação setorial Pollstar. Ele faturou US$ 140,2 milhões (R$ 276,2 milhões), com 172 apresentações em 74 cidades.




Enviado via iPad

Mônica assopra as velinhas de 50 anos e vai ganhar versão adulta

A primeira coelhada a gente nunca esquece. Há 50 anos, quando levou a primeira bofetada da baixinha, gorducha e dentuça, Cebolinha não imaginava que a Mônica se tornaria a dona da rua e a personagem mais importante de Mauricio de Sousa.

Ela apareceu dando coelhadas pela primeira vez em uma tirinha da "Ilustrada", na Folha de 3 de março de 1963 (veja nas próximas páginas). Depois de dominar a "lua" do Cebolinha, ganhou a primeira revistinha da turma, virou adolescente e está prestes a ganhar versão adulta.

"Estamos negociando com Walcyr Carrasco [escritor e autor de novelas da Globo] para fazer os roteiros da Turma da Mônica Adulta. Pelo brilho dos olhos dele, acho que aceitará", diz Mauricio de Sousa, "pai" da personagem.

A previsão é que as primeiras revistinhas da turma adulta cheguem às bancas daqui a três anos. "Ao contrário da Mônica clássica e da jovem, a versão adulta vai envelhecer com o público." Ou seja, vai ficar velha aos poucos.

Mauricio espera que a nova aposta tenha o sucesso da turma jovem, que bateu 500 mil cópias por edição e, diz sua assessoria, é o gibi mais vendido do Ocidente. Após dominar o reino do Cebolinha, Mônica tenta ganhar o mundo.




Enviado via iPad
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...